Banner_Bioset
Banner Cursos
BANNER 5 ANOS 1 copiar
Tag

Mercado de Estética

Browsing

Com investimento inicial a partir de R$ 39 mil, a Smart Spa oferece serviços corporais e faciais de alto padrão na casa do cliente

Smart Spa, aplicativo que conecta massagistas e terapeutas a clientes, aderiu ao sistema de franquias e agora é uma microfranquia. Assim como o  Buddha Spa, o aplicativo foi criado por Gustavo Albanesi, fundador da maior rede de franquias de spas urbanos do país. O Smart Spa integra o grupo e oferece um modelo inovador no segmento de estética em domicílio, que entrega na casa do cliente serviços corporais e faciais de alto padrão.  

A nova microfranquia é 100% home based. Nesse sentido, não há necessidade de o microfranqueado ter um ponto comercial. O empreendedor cria sua rede de terapeutas, que passam por treinamento com a equipe do Smart Spa por meio da plataforma de educação a distância da marca e de sessões técnicas presenciais. A conexão com os clientes é feita por meio da plataforma oferecida pelo franqueador.  

Gustavo Albanesi

“Mais de 200 profissionais já foram treinados por meio no Smart Spa”, revela o presidente da Smart Spa e CEO do Buddha Spa, Gustavo Albanesi. 

Atualmente, a novidade está ativa em São Paulo, Barueri, Rio de Janeiro e Curitiba. “Mas existe a possibilidade de franquia e ampliação da atuação para todo o Brasil”, afirma Albanesi. 

 

Inovação 

A plataforma e o aplicativo têm, por trás, tecnologias modernas que permitem ao franqueado automatizar processos de pedidos, pagamentos, geolocalização de clientes e de terapeutas.  

Concebido e gerido pelo grupo Buddha Spa, o Smart Spa já nasce com uma experiência de quase 20 anos dbons resultados na formatação de franquias voltadas para o segmento de beleza e bem-estar. 

Benefícios ao aderir à microfranquia Smart Spa 

Preparação e treinamento 

Antes de mais nada, o franqueado terá acesso a todos os detalhes e segredos para lucrar no mercado de estética, com treinamento de gestão especializado nas áreas operacionais, de marketing, formalizações legais e estratégias de precificação. 

Treinamento da equipe 

O treinamento da equipe da microfranquia é feito por meio da plataforma de educação a distância do Smart Spa e sessões técnicas presenciais. 

Plano de comunicação 

O franqueador oferece estruturação de campanha online estratégica de originação de clientes e vendas e materiais impressos para distribuição e divulgação na região de atuação da microfranquia. 

Plataforma de gestão e controle 

O franqueado Smart Spa tem acesso aos sistemas integrados de gestão oferecidos pelo franqueador, que automatizam controles de pedidos de clientes, pagamentos, receitas e processos, apresentando relatórios simples que facilitam a análise. 

Materiais e equipamentos 

O franqueado recebe kits de materiais iniciais para sua equipe: macas, produtos, flyers e cartões de divulgação, além de toda a rouparia e acessórios necessário para os atendimentos. 

Parcerias estratégicas 

O franqueador se encarrega de fazer parcerias com meios de pagamento e plataformas online que reduzem os custos de transação e vendas das microfranquias. 

Ficha técnica 

Início da Franquia no Franchising: 2020 

Investimento total aproximado: a partir de R$ 39 mil 

Taxa de Franquia: valor incluso no investimento total 

Capital de giro: R$0 a R$5 mil 

Royalties fixos: a partir de R$ 690   

Fundo de propaganda: a partir de R$ 390 por mês (fixo) 

Área mínima de uma unidade: home based 

Número mínimo de pessoas na operação:  

Faturamento médio: R$20 a R$70 mil (depende do tamanho da cidade) 

Lucro:(médio mensal): 35% faturamento 

Prazo de retorno do investimento: de 10 a 18 meses 

E-mail da área de expansão: franquias@smartspa.com.br 

Para mais informações, acesse: www.smartspa.com.br/franquias 

Telefone:(11) 98099-1426 

Sobre o Smart Spa 

Criado em 2017 como um aplicativo que conecta terapeutas e massagistas a clientes, o Smart Spa aderiu ao sistema de franquias em 2020 ao formatar sua microfranquia. Concebido e gerido pelo grupo Buddha Spa, a maior rede de franquias de spas urbanos do país, o Smart Spa já nasce com uma experiência de quase 20 anos na entrega de serviços de qualidade e sucesso na formatação de franquias voltadas para o segmento de beleza e bem-estar. 

Aplicativos direcionados ao mercado de estética se consolidam e conectam profissionais e clientes

A pandemia do Covid-19 mudou a rotina de muitos brasileiros e, em tempos de isolamento social, vários estabelecimentos comerciais tiveram de suspender as atividades para evitar a aglomeração de pessoas. Os salões de beleza e centros de estética, que concentram muitos clientes em espaços fechados, sofreram com as medidas e, consequentemente, muitos profissionais se viram sem renda de uma hora para outra.

Frente ao cenário, os aplicativos que geram trabalho e renda em tempos de pandemia, ao conectar profissionais da área de beleza e estética e clientes, os chamados “delivery da beleza”, têm conquistado cada vez mais as pessoas. Principalmente porque estas perceberam que alguns rituais são ações de autocuidado que fazem com que o confinamento seja menos estressante.

Modelo de negócio

Sendo assim, como as pessoas ficaram sem poder ir ao salão ou centros de estética, o profissional passou a ir até elas. O aplicativo Singu é conhecido por ser o pioneiro nesse segmento da beleza, aplicando a lógica uber de funcionamento. Seu CEO-Founder, Tallis Gomes, foi o mesmo fundador da Easy-taxi.

A Singu, marketplasce de beleza e bem-estar, nasceu em 2015 e presta serviços de manicure, limpeza de sobrancelha, massagem, depilação, drenagem, escova e babyliss. Atualmente são mais de 500 mil usuários cadastrados.

No início da pandemia, a empresa registrou queda de 60% no fluxo de pedidos. “Mas atualmente, temos um faturamento 20% maior que o registrado em março”, revela a CFO da Singu, Maria Isabel Junqueira.

Com preços semelhantes aos valores praticados em espaços de bairros, o aplicativo tem ticket médio gasto pelos usuários de R$ 60. “Os serviços home beauty e é uma tendência. Muitas pessoas ainda sentem receio em voltar a frequentar ambientes fechados e a modalidade cresce a cada dia”, revela Maria Isabel.

A Singu atende em oito cidades do Estado de São Paulo, além de atuar na capital, no Rio de Janeiro, Niterói (RJ) e Brasília (DF). Em breve, deve ser lançada em Belo Horizonte (MG).

“A prevenção de doenças como HIV e Hepatite B já fazem parte dos procedimentos das profissionais que atendem por meio do aplicativo. Hoje, por conta do novo coronavírus, os protocolos de biossegurança, recrutamento e treinamento foram revistos e são reforçados constantemente. Todos os profissionais parceiros são treinados a se comportar de forma a garantir sua própria segurança e dos clientes”, revela a CFO da empresa.

MyCare

Um outro exemplo é o app MyCare que oferece ao usuário a comodidade de receber em casa os cuidados de especialistas em cabelos, maquiagem, depilação, massagem, manicure e pedicure. Em 60 dias, os serviços com maior demanda foram os de massagem e manicure.

Apesar de ter sido criado antes da pandemia, o modelo de negócio desenvolvido pelos sócios Nicholas Santos, CEO Fundador, e Lucas nini, diretor de Marketing, se encaixa perfeitamente nos dias de hoje. Ele é direcionado a um perfil diversificado de clientes: mulheres de 18 a 65 anos e homens de 18 a 50 anos. Inicialmente, o aplicativo está disponível em Campinas (SP).

Nicholas Santos

“O projeto foi criado oficialmente em 2018 e foi lançado em julho de 2020. A ideia inicial era apresentar a iniciativa ao mercado no final de 2020 ou no início de 2021, mas a pandemia fez com que acelerássemos este processo”, explica o CEO Nicholas Santos.

“Percebemos que tínhamos em mãos um meio de ajudar os profissionais que se viram sem renda e de mão atadas. Eles foram obrigados a deixar de prestar serviços de uma hora para outra e grande parte destas pessoas não tinham um planejamento  financeiro para enfrentar a situação”, acrescenta.

Campinas

A decisão por iniciar as operações em Campinas foi cuidadosamente planejada pelos empreendedores. Segundo Santos, a cidade tem o porte de metrópole e uma grande área que envolve a Região Metropolitana de Campinas (RMC). “Futuramente vamos ampliar o alcance do aplicativo no território nacional. Em 2021, planejamos disponibilizar o serviço para a RMC”, revela.

Segundo o Portal do Empreendedor, o número de Microempreendedores Individuais (MEI) na cidade que atuam como cabeleireiros, manicures, pedicures e em outros serviços estéticos é de 8.937, sem contar os informais e os especialistas que trabalham em empresas.

Na RMC, estatísticas apontam que entre os MEI, 96% são mulheres que se dedicam às atividades de tratamento de beleza.

Para o CEO do app MyCare, a relação entre o cliente e o salão de beleza ou centros de estéticas deve perdurar, pois muitas pessoas gostam da atmosfera e do ambiente destes empreendimentos. Além disso, existe a fidelização do cliente com o profissional.

“Mas o atendimento domiciliar é uma nova realidade e sim, uma tendência. Depois do isolamento social, deve existir uma propensão das pessoas a saírem menos de casa, inclusive para trabalhar. As empresas perceberam que é possível produzir em casa o mesmo que se produz nos escritórios, por exemplo. Até mesmo mais. Este deve ser o novo perfil de consumo e fazer parte do novo normal”, assegura Santos.

O setor de beleza, estética e bem-estar, que vinha apresentando um crescimento expressivo, especialmente nos últimos quatro anos, quando a RMC registrou um crescimento de 21%, com movimentação de 3,1 bilhões de reais, teve o seu desempenho prejudicado diante das recomendações de isolamento social e do impedimento da abertura dos salões impostos pela pandemia do novo coronavírus. Dos especialistas autônomos ou estabelecidos em salões, o cenário exige a busca por alternativas.

iOS e Android

A MyCare está acessível para iOS e Android. Após baixar gratuitamente o aplicativo no smartphone, o usuário cadastra seus dados pessoais e o local onde os serviços de beleza, estética e bem-estar serão prestados. A partir daí, basta selecionar o serviço desejado e indicar data e horário mais adequados para o atendimento individualizado. A MyCare, então, disponibiliza vários especialistas à escolha do consumidor.

Para profissionais da beleza, a inscrição é feita exclusivamente no site. É necessário enviar documentos para maior segurança e veracidade do cadastro. Os selecionados participam de workshops em excelência de atendimento e trabalham com a MyCare em sistema de parceria.

O preço de cada serviço é discriminado na MyCare. Como medida de segurança para o consumidor e os profissionais, todos os pagamentos são realizados pelo app por meio de cartão de crédito.

Da mesma forma que nos aplicativos de transporte e de delivery, o especialista é avaliado pelo cliente. Essa avaliação, que considera qualidade de serviço, higiene e segurança ficam visíveis a outros usuários da MyCare.

“Nossa proposta é oferecer serviços de qualidade, com comodidade e segurança para o usuário, ao mesmo tempo em que o aplicativo gera trabalho e renda para os especialistas da beleza”, completa Lucas Nini.

Pesquisa

Tal tendência de atendimento à domicílio é apontado em uma pesquisa feita pela Getninjas, maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina. O levantamento apontou crescimento na demanda por cabelereiros e manicures, por exemplo, em 160% e 30%, nos primeiros meses da pandemia. A contratação por depilações cresceu 59%.

Nova linha home care da Bel Col Cosméticos é a primeira do mercado com fotoproteção digital

Não é apenas a exposição excessiva ao sol que leva ao envelhecimento precoce da pele. As longas horas em frente aos computadores, aparelhos celulares ou tablets também podem favorecer o surgimento de manchas e rugas. Isto porque a luz azul, emitida pelos dispositivos eletrônicos, é tão prejudicial à saúde quanto os raios ultravioletas, pois estimula os níveis de produção de radicais livres e melanina, fator responsável pelo aparecimento de manchas e rugas.

Para combater esses efeitos, a Bel Col Cosméticos desenvolveu uma nova linha de colágeno: a primeira do mercado com fotoproteção digital, que protege a pele da luz azul emitida pelos aparelhos eletrônicos.

A fórmula exclusiva inclui a atualização dos tradicionais fluidos de colágeno da marca, triplamente processado, potencializa suas propriedades rejuvenescedoras e inclui o “Blue Light Filter”, tecnologia que protege dos danos imediatos e tardios causados pela incidência dessa radiação. Desta forma, garante proteção rejuvenescedora digital dia e noite.

Colágeno

Essencial para o organismo e o principal componente da pele, o colágeno representando um terço de toda proteína encontrada no nosso corpo e contribui para a integridade, firmeza, sustentação, densidade e rejuvenescimento. A partir dos 20 anos de idade, sua produção diminui cerca de 1% ao ano de forma crescente, por isso, a reposição cosmética é fundamental.

Os novos fluidos são direcionados para grupos diferentes de idades e todos os tipos de pele. São eles:

Dos 20 a 40 anos: Fluido de Colágeno Bel Col 1 – Peles normais e secas

Desenvolvido com colágeno associado a outros ingredientes antiestresse, é ideal para peles sensíveis. Seu uso aumenta a tonicidade, hidrata e auxilia na redução dos sinais do envelhecimento e firmeza, deixando a pele jovem e menos irritada.

Fluido de Colágeno Bel Col 2 – Peles mistas e oleosas

Controlador da inflamação, oleosidade e cicatrizante, combina o extrato de própolis, o alphabisabolol e o colágeno. É eficaz para diminuir o brilho excessivo da pele e controle da acne, além de hidratar e rejuvenescer.

Acima de 40 anos: Fluido de Colágeno Bel Col 3 – Peles mistas e oleosas

O fluido anti-idade combate os sinais do tempo, estimulando o aspecto mais firme, elástico e hidratado. Seu uso continuo suaviza as linhas de expressão e rugas, assim como deixa a pele mais macia e jovem.

Fluido de Colágeno Bel Col 4 – Peles normais e secas

Seus ingredientes doadores de nutrientes são capazes de promover a melhora do ressecamento. Auxilia na redução dos sinais de envelhecimento, além do aumento da tonicidade, firmeza, hidratação e melhora do aspecto geral da pele.

 

Empreendedorismo na estética é uma excelente oportunidade. Afinal, é um mercado cheio de vantagens, como a possibilidade de fidelizar os clientes, oferecer uma mescla de serviços e produtos, além de ter uma alta demanda tanto do público masculino, como do feminino.

Contudo, também é um setor que tem seus desafios. Sendo assim, se torna essencial conhecê-los, de modo a planejar melhor as ações e potencializar as chances de sucesso. E é isso que este post vai mostrar. Entenda alguns dos principais desafios do empreendedorismo na estética.

Alta concorrência e uma falta de visão estratégica

Os dois primeiros grandes desafios se complementam, fazendo com que empreender neste setor não seja simples. Primeiramente, a alta concorrência no mercado fica clara ao acompanhar os números.

Por exemplo, o Brasil tem o 3º maior mercado de estética do mundo, o que significa que existe bastante demanda. Por outro lado, são mais de 500 mil clínicas de estética e salões de beleza em funcionamento no país, no final de 2019.

Sendo assim, a competição é ferrenha, o que significa que é preciso fazer o máximo possível para se destacar da concorrência. Este ponto se torna ainda mais desafiador ao observar uma dor muito comum do empreendedorismo na estética, uma falta de visão de negócios mais estratégica.

Manter uma clínica de estética é muito mais do que apenas ciência e produtos de saúde. Afinal, envolve estrutura, tecnologia, finanças, Marketing e tudo mais que é necessário para manter uma empresa funcionando e prosperando.

Por outro lado, como o mundo inova e se torna cada vez mais competitivo, estar alinhado a todas estas disciplinas é um enorme desafio.

Focando no Marketing, por exemplo, existem inúmeras ações de Marketing Digital que as clínicas podem fazer, desde o Inbound, passando pelo Marketing de Conteúdo, até ações em aplicativos de geolocalização, como o Waze, e inúmeras outras. É este tipo de ação que diferencia a clínica da concorrência e ajuda a atrair mais clientes.

O problema é que é comum que o empreendedor tenha uma facilidade de acompanhar novidades de produtos e inovações científicas inerentes ao setor. Afinal, existe uma afinidade muito maior com estes temas. Porém, é preciso também se manter atualizado ao mercado como um todo.

Altos padrões de qualidade no empreendedorismo na estética

Além destes grandes desafios, existem outras particularidades do empreendedorismo na estética. Por exemplo, os elevados padrões de qualidade no setor. Isso significa contar com os melhores produtos e ter uma equipe especializada, com um bom atendimento.

Porém, assim como no ponto anterior, a qualidade não para por aí. O consumidor é exigente e demanda um atendimento de alta qualidade, mesmo antes de pisar na clínica.

Por exemplo, ele quer ter a facilidade de fazer o agendamento pelo WhatsApp, de maneira mais rápida e direta. Ele quer receber ofertas no seu e-mail que são específicas para ele, de acordo com os tratamentos que faz e os produtos que consome. Sendo assim, a clínica precisa estar pronta para atender estas demandas.

Portanto, estes são alguns dos maiores desafios do empreendedorismo na estética. Manter-se atualizado, não somente nas novidades do setor, mas do mercado em geral, é essencial para atender as demandas do público e se manter à frente da forte concorrência.

Então, se você busca estes objetivos, assine a nossa newsletter para não perder nenhuma novidade!

 

FecomercioSP reforça que, para as linhas de crédito chegarem a mais empresários, o Tesouro Nacional precisa disponibilizar recursos próprios como garantia das operações de crédito para capital de giro

 

A FecomercioSP, ao acompanhar os desdobramentos que a pandemia de covid-19 tem provocado nos setores de comércio e serviços e ouvir associados e empresários em geral, tem percebido que com o aumento da aversão ao risco, o sistema financeiro vinha tornando o crédito mais seleto, com aumento de juros e redução do prazo, principalmente às PMEs.

Nesse sentido, tem enviado ofícios ao Poder Público com sugestões de medidas emergenciais para tentar minimizar os danos. Um dos pedidos era a criação de uma linha especial e simplificada de crédito para pequenas empresas por meio do BNDES, do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal, dirigida a capital de giro, com juros menores e carência de seis meses para início de pagamento, e 24 meses para quitação. Além disso, propôs a criação de um regime emergencial e transitório para agilizar a avaliação de crédito durante o período de crise, principalmente para os pequenos empresários.

Recentemente, a Caixa Econômica Federal e o Sebrae anunciaram uma parceria para oferecer R$ 7,5 bilhões em crédito às micros e pequenas empresas e aos Microempreendedores Individuais (MEI) como auxílio aos empresários. Ao encontro do pleito da Federação, esse recurso estará disponível a empreendedores com uma carência de 9 a 12 meses, e pagamento entre 24 e 36 meses. Os valores máximos para concessão são de até R$ 12,5 mil para MEI; até R$ 75 mil para microempresas; e até R$ 125 mil para empresas de pequeno porte. Os juros são de 1,59% a.m. mês para MEI; 1,39% a.m. para microempresas e 1,19% a.m. para pequenas empresas.

A Entidade lembra que é preciso que esses recursos cheguem com rapidez a quem precisa, principalmente para pagamento de funcionários e manutenção do negócio, visto que há o risco de 44 mil pequenas empresas encerrarem suas atividades em 2020 e 191 mil vagas de empregos serem fechadas, de acordo com estimativas da FecomercioSP. Além disso, novas linhas precisam ser abertas por meio do BNDES.

Outras ações do governo federal que respondem aos pleitos da Federação estão na Medida Provisória n.º 944, que oferece crédito às empresas de pequeno e médio portes, com faturamento acima de R$ 360 mil e abaixo de R$ 10 milhões, pelo período de dois meses, destinado exclusivamente ao pagamento de salários de seus empregados.

A MP n.º 944 estabelece taxa de juros de 3,75% ao ano, carência de seis meses para pagamento da primeira parcela e prazo de até 36 meses para quitação. No contrato de financiamento constará a obrigação de a empresa não realizar desligamentos de seus funcionários, sem justa causa, no período compreendido entre a data da contratação da linha de crédito e mais 60 dias após o recebimento da última parcela.

Já a mais recente, a MP n.º 958, flexibilizou algumas normas para contratação e renegociação de operações de crédito nas instituições financeiras públicas até o dia 30/9. Dessa forma, passam a ser dispensadas:  apresentações de certidão de quitação eleitoral, de certidão negativa de débitos de tributos federais e de certificado de regularidade do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); e consulta prévia ao Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal (Cadin).

Ainda para atender às PMEs, o Senado aprovou, no dia 24/4, um projeto que concede linha de crédito especial para empréstimos de valor correspondente a até 30% de sua receita bruta obtida no ano de 2019. O público-alvo é empresa com receita bruta de até R$ 4,8 milhões ao ano. A medida também atende à proposta da FecomercioSP, enviada quando o projeto estava para ser votado na Câmara dos Deputados, principalmente no que se refere ao crédito para capital de giro ou investimentos em condições diferenciadas para as microempresas e empresas de pequeno porte, durante a crise gerada pela pandemia de covid-19.

Um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19 pelo mundo, o setor de estética e beleza teve que se reinventar às pressas para buscar soluções inteligentes que contenham os impactos financeiros com o prolongamento da crise. As tendências que já eram previstas desde o final de 2019 para o segmento, somadas ao efeito do novo coronavírus, reiteram a necessidade de utilizar a internet como importante aliada na gestão dos negócios.

Desde março deste ano, as autoridades estipularam medidas de controle da circulação nas cidades e isolamento social, seguindo às recomendações dos órgãos nacionais e internacionais de saúde. Com isso, em muitos lugares, o comércio teve que fechar as portas na correria do combate ao vírus. Empreendimentos como salões de beleza e depilação, clínicas de estética e barbearias ficaram comprometidos pela falta de demanda e seus gestores tiveram que ser criativos para segurar o prejuízo.

Entenda o que o setor pode esperar para o segundo semestre de 2020 e quais as melhores dicas para os profissionais da área para contornar a crise.

O que setor de estética deve esperar no pós-pandemia?

Com os estabelecimentos fechados por tempo indeterminado, os empresários donos de negócios de saúde e beleza enfrentam problemas na manutenção dos espaços, como pagamento de aluguel, entre outros. Isso porque a compra de produtos e serviços desse segmento ficou em segundo plano em relação ao consumo de bens, como máscaras, álcool gel, produtos de higiene pessoal, limpeza e alimentos.

O investimento ganha forças, portanto, na venda antecipada de serviços que serão realizados após a paralisação. Os clientes podem agendar via telefone ou internet cortes de cabelo futuros, serviços de manicure, massagem, depilação e tantos outros. Dessa forma, os gestores veem o dinheiro circular e podem projetar o fluxo de caixa para os próximos seis meses.

O clima é de muita incerteza e os danos gerados pela crise já são um fato sentido no bolso dos empreendedores. Apesar de um possível respiro e normalidade até o final do ano, os donos desse tipo de empreendimento terão que pensar estratégias que reanimem o público, ainda receoso, a voltar a frequentar os salões e centros estéticos.

Dicas para o setor de estética driblar a crise

Em momentos críticos como esse, o segredo é não se desesperar e buscar soluções práticas que ajudem desde já a manter a saúde dos negócios. Confira algumas dicas que separamos:

1. Atualize os dados de seus clientes

Aproveitando as regras de isolamento social, que tal montar em casa uma boa estrutura home office para atualizar o banco de dados dos seus clientes? Dessa forma, além de organizar suas informações, você poderá reavaliar o perfil de seu público e seu comportamento de consumo. Entenda quem são as pessoas que frequentam seu estabelecimento, qual o seu biotipo, horários de maior movimento e os serviços e marcas mais procurados.

2. Mantenha-se ativo nas redes

Se antes da pandemia de Covid-19 a presença nas redes sociais já era uma realidade para aqueles que buscam expandir seus negócios, agora ficou ainda mais importante manter a comunicação ativa com clientes na web.

Aproveite para dar dicas, atualizar os consumidores sobre as novidades no mundo da beleza e também sobre procedimentos de saúde e precaução ao novo coronavírus. Estimule as trocas por meio de depoimentos, fotos, vídeos e hashtags com assuntos de interesse do público.

Informe-os também a respeito de promoções, agendamentos e novidades no espaço para os próximos meses.

3. Faça um levantamento de estoque

O momento é excelente para revisar os produtos em estoque e planejar a próxima leva de encomendas. Entenda as condições diferenciadas oferecidas pelos fornecedores no momento.

Essas foram as dicas para esclarecer o cenário futuro do mercado de beleza no Brasil e ajudar os gestores a controlarem os danos e fortalecerem ainda mais sua posição, aproximando-se dos clientes, mesmo que à distância.

Quer entender melhor o que vem por aí no segmento de beleza? Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades para o seu negócio.