Banner_Bioset
Banner Cursos
INOVAÇÃO

“Delivery da beleza” ganha projeção com isolamento social

Pinterest LinkedIn Tumblr

Aplicativos direcionados ao mercado de estética se consolidam e conectam profissionais e clientes

A pandemia do Covid-19 mudou a rotina de muitos brasileiros e, em tempos de isolamento social, vários estabelecimentos comerciais tiveram de suspender as atividades para evitar a aglomeração de pessoas. Os salões de beleza e centros de estética, que concentram muitos clientes em espaços fechados, sofreram com as medidas e, consequentemente, muitos profissionais se viram sem renda de uma hora para outra.

Frente ao cenário, os aplicativos que geram trabalho e renda em tempos de pandemia, ao conectar profissionais da área de beleza e estética e clientes, os chamados “delivery da beleza”, têm conquistado cada vez mais as pessoas. Principalmente porque estas perceberam que alguns rituais são ações de autocuidado que fazem com que o confinamento seja menos estressante.

Modelo de negócio

Sendo assim, como as pessoas ficaram sem poder ir ao salão ou centros de estética, o profissional passou a ir até elas. O aplicativo Singu é conhecido por ser o pioneiro nesse segmento da beleza, aplicando a lógica uber de funcionamento. Seu CEO-Founder, Tallis Gomes, foi o mesmo fundador da Easy-taxi.

A Singu, marketplasce de beleza e bem-estar, nasceu em 2015 e presta serviços de manicure, limpeza de sobrancelha, massagem, depilação, drenagem, escova e babyliss. Atualmente são mais de 500 mil usuários cadastrados.

No início da pandemia, a empresa registrou queda de 60% no fluxo de pedidos. “Mas atualmente, temos um faturamento 20% maior que o registrado em março”, revela a CFO da Singu, Maria Isabel Junqueira.

Com preços semelhantes aos valores praticados em espaços de bairros, o aplicativo tem ticket médio gasto pelos usuários de R$ 60. “Os serviços home beauty e é uma tendência. Muitas pessoas ainda sentem receio em voltar a frequentar ambientes fechados e a modalidade cresce a cada dia”, revela Maria Isabel.

A Singu atende em oito cidades do Estado de São Paulo, além de atuar na capital, no Rio de Janeiro, Niterói (RJ) e Brasília (DF). Em breve, deve ser lançada em Belo Horizonte (MG).

“A prevenção de doenças como HIV e Hepatite B já fazem parte dos procedimentos das profissionais que atendem por meio do aplicativo. Hoje, por conta do novo coronavírus, os protocolos de biossegurança, recrutamento e treinamento foram revistos e são reforçados constantemente. Todos os profissionais parceiros são treinados a se comportar de forma a garantir sua própria segurança e dos clientes”, revela a CFO da empresa.

MyCare

Um outro exemplo é o app MyCare que oferece ao usuário a comodidade de receber em casa os cuidados de especialistas em cabelos, maquiagem, depilação, massagem, manicure e pedicure. Em 60 dias, os serviços com maior demanda foram os de massagem e manicure.

Apesar de ter sido criado antes da pandemia, o modelo de negócio desenvolvido pelos sócios Nicholas Santos, CEO Fundador, e Lucas nini, diretor de Marketing, se encaixa perfeitamente nos dias de hoje. Ele é direcionado a um perfil diversificado de clientes: mulheres de 18 a 65 anos e homens de 18 a 50 anos. Inicialmente, o aplicativo está disponível em Campinas (SP).

Nicholas Santos

“O projeto foi criado oficialmente em 2018 e foi lançado em julho de 2020. A ideia inicial era apresentar a iniciativa ao mercado no final de 2020 ou no início de 2021, mas a pandemia fez com que acelerássemos este processo”, explica o CEO Nicholas Santos.

“Percebemos que tínhamos em mãos um meio de ajudar os profissionais que se viram sem renda e de mão atadas. Eles foram obrigados a deixar de prestar serviços de uma hora para outra e grande parte destas pessoas não tinham um planejamento  financeiro para enfrentar a situação”, acrescenta.

Campinas

A decisão por iniciar as operações em Campinas foi cuidadosamente planejada pelos empreendedores. Segundo Santos, a cidade tem o porte de metrópole e uma grande área que envolve a Região Metropolitana de Campinas (RMC). “Futuramente vamos ampliar o alcance do aplicativo no território nacional. Em 2021, planejamos disponibilizar o serviço para a RMC”, revela.

Segundo o Portal do Empreendedor, o número de Microempreendedores Individuais (MEI) na cidade que atuam como cabeleireiros, manicures, pedicures e em outros serviços estéticos é de 8.937, sem contar os informais e os especialistas que trabalham em empresas.

Na RMC, estatísticas apontam que entre os MEI, 96% são mulheres que se dedicam às atividades de tratamento de beleza.

Para o CEO do app MyCare, a relação entre o cliente e o salão de beleza ou centros de estéticas deve perdurar, pois muitas pessoas gostam da atmosfera e do ambiente destes empreendimentos. Além disso, existe a fidelização do cliente com o profissional.

“Mas o atendimento domiciliar é uma nova realidade e sim, uma tendência. Depois do isolamento social, deve existir uma propensão das pessoas a saírem menos de casa, inclusive para trabalhar. As empresas perceberam que é possível produzir em casa o mesmo que se produz nos escritórios, por exemplo. Até mesmo mais. Este deve ser o novo perfil de consumo e fazer parte do novo normal”, assegura Santos.

O setor de beleza, estética e bem-estar, que vinha apresentando um crescimento expressivo, especialmente nos últimos quatro anos, quando a RMC registrou um crescimento de 21%, com movimentação de 3,1 bilhões de reais, teve o seu desempenho prejudicado diante das recomendações de isolamento social e do impedimento da abertura dos salões impostos pela pandemia do novo coronavírus. Dos especialistas autônomos ou estabelecidos em salões, o cenário exige a busca por alternativas.

iOS e Android

A MyCare está acessível para iOS e Android. Após baixar gratuitamente o aplicativo no smartphone, o usuário cadastra seus dados pessoais e o local onde os serviços de beleza, estética e bem-estar serão prestados. A partir daí, basta selecionar o serviço desejado e indicar data e horário mais adequados para o atendimento individualizado. A MyCare, então, disponibiliza vários especialistas à escolha do consumidor.

Para profissionais da beleza, a inscrição é feita exclusivamente no site. É necessário enviar documentos para maior segurança e veracidade do cadastro. Os selecionados participam de workshops em excelência de atendimento e trabalham com a MyCare em sistema de parceria.

O preço de cada serviço é discriminado na MyCare. Como medida de segurança para o consumidor e os profissionais, todos os pagamentos são realizados pelo app por meio de cartão de crédito.

Da mesma forma que nos aplicativos de transporte e de delivery, o especialista é avaliado pelo cliente. Essa avaliação, que considera qualidade de serviço, higiene e segurança ficam visíveis a outros usuários da MyCare.

“Nossa proposta é oferecer serviços de qualidade, com comodidade e segurança para o usuário, ao mesmo tempo em que o aplicativo gera trabalho e renda para os especialistas da beleza”, completa Lucas Nini.

Pesquisa

Tal tendência de atendimento à domicílio é apontado em uma pesquisa feita pela Getninjas, maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina. O levantamento apontou crescimento na demanda por cabelereiros e manicures, por exemplo, em 160% e 30%, nos primeiros meses da pandemia. A contratação por depilações cresceu 59%.

Write A Comment