Banner_Bioset
Banner Cursos
BANNER 5 ANOS 1 copiar
5 Results

Onodera

Search

Fundadora da Onodera Estética transformou academia de judô em uma das maiores redes de procedimentos estéticos do país; atualmente franquia conta com 50 unidades em 10 estados

 

Uma mulher à frente do seu tempo. Assim é Edna Onodera que, aos 25 anos, mãe de quatro filhos, sonhou e ao longo de quatro décadas consolidou uma trajetória. Fundadora da Onodera Estética, uma das maiores redes de clínica de estética do Brasil, a empreendedora tem a sua trajetória contada no livro “Do tatame ao império da estética”.

 

Geovana Quadros

 

A obra escrita por Geovana Quadros, também autora do livro “Dicas de Mulheres Inspiradoras”, conta com prefácio de André Friedheim, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

 

História

Em 1981, Edna Onodera transformou uma pequena academia de judô em um negócio inovador e democratizou a estética no país ao criar a Onodera Estética. Tudo começou com a ideia de Edna de ampliar o modelo de negócio da escola de judô de seu marido, Ikuo Onodera.

Nos dias em que não havia treinos, eles começaram a oferecer aulas de jazz, sessões de massagem, de limpeza de pele e até alguns procedimentos de estética e bem-estar. No começo da década de 80 era uma grande novidade no país.

Naquela época, a estética era um conceito distante e a ideia de ser a fundadora de uma das redes de franquias lucrativas mais conhecidas do país, também. Mas o que era para ser apenas um quebra-galho temporário transformou-se em um modelo de gestão e eficácia no cuidado ao bem-estar feminino.

De forma simples e dinâmica, Edna empregou seus princípios no que hoje é uma verdadeira filosofia com mais de 40 anos. Hoje, a Onodera Estética é uma das maiores redes de clínica de estética do país. São mais de 50 unidades espalhadas por 10 estados brasileiros e mais de 500 mil atendimentos realizados.

Quer conhecer um pouco mais desta história inspiradora? A publicação “Do tatame ao império da estética” pode ser adquirida na Livraria Cultura. CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS

 

Prestes a completar 40 anos de atividades, a Onodera Estética entrou na batalha contra o novo coronavírus com as armas que conhece: gestão estratégica, inovação e capacidade de adaptar-se às condições impostas pelo mercado.

Lucy Onodera, sócia-diretora da rede de franquias presente em mais de 50 unidades distribuídas em 10 estados brasileiros, relata nesta entrevista algumas medidas adotadas pela empresa no intuito de amenizar os impactos gerados pela pandemia, como a implantação da Consultoria OnLine, investimento num novo portal de vendas e criação de ações promocionais como o Boto Club.

 Estética e Mercado – Como avalia o impacto da crise provocada pela pandemia no setor de beleza e estética?

Lucy Onodera – Acredito que assim como o nosso setor, todos os setores da economia estão sentindo este impacto, não apenas econômico, mas também o impacto social. Por meio de pesquisas, estamos acompanhando as tendências e verificamos que o mercado de beleza, em geral, será um dos primeiros a retomar o crescimento. Para que os nossos franqueados sejam impactados o mínimo possível, desenvolvemos algumas ações, entre as quais podemos destacar as flexibilizações de pagamentos como royalties e fundo de propaganda; ações de capacitação voltadas aos franqueados e força de vendas por meio de treinamentos online, entre outras.

Houve demissões ou fechamento de unidades em virtude desta crise?

Em todo este período de pandemia, houve apenas o fechamento de uma unidade da rede Onodera. Neste caso, nossa maior preocupação e a do franqueado foi a de não prejudicar as clientes que ainda possuem algum saldo de tratamento. Desta forma, daremos continuidade a estes tratamentos assim que retomarmos às atividades. Apesar do fechamento desta unidade, acreditamos em nosso país e enxergamos também o lado positivo em todas as situações. Estamos observando o aumento na procura por franquias neste período em que os empreendedores estão vislumbrando uma grande oportunidade de investimento e rentabilidade a médio e longo prazos. Para evitarmos demissões em massa, utilizamos de todos os recursos disponibilizados pelo governo federal (redução de jornada de trabalho, férias e suspensão de contratos), deste modo, conseguimos manter o máximo possível de colaboradores em nossa rede e, mais do que isso, além de preservá-los, estamos realizando diversos encontros de capacitação e preparando todos para a reabertura de nossas unidades, pois acreditamos que em um curto espaço de tempo possamos ter de volta 100% da nossa força de trabalho.

 Algum projeto adiado em virtude da crise?
Ao contrário! Alguns projetos que estavam engavetados começaram a tomar forma, pois neste momento implantamos a Metodologia Ágile em nosso negócio, e estamos entregando diversos projetos na tentativa de testar o maior número de ações.

O que é a Metodologia Ágile?

As práticas de gestão de projetos precisam se adequar às novas exigências do mercado, que estão cada vez mais relacionadas a entregar valor ao cliente de forma otimizada, transparente e colaborativa. A Metodologia Ágile é uma solução para eliminar gaps nos projetos e potencializar as entregas, o que viabiliza uma otimização dos processos e maior satisfação do cliente. A metodologia está baseada em quatro valores: 1 – mais interações entre indivíduos do que processo e ferramentas; 2 – mais software em funcionamento do que documentação abrangente; 3 – colaboração com o cliente acima da negociação de contrato; 4 – adaptabilidade é mais importante do que seguir um plano. Acreditamos que essa metodologia nos sintoniza melhor com este cenário de transformação digital, sendo umas das maiores premissas entregas com rapidez e com maior frequência, conforme surgem as necessidades do cliente.

As atividades foram retomadas por unidades da rede? Quais alterações foram implantadas nas regras de funcionamento?

Algumas de nossas unidades foram reabertas, mas ainda estamos na expectativa e aguardando as definições dos governos locais para termos a reabertura de 100% da nossa rede. O mais importante para nós é a saúde das nossas colaboradoras e de todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente. Por isso, apoiamos e estamos de acordo com todas as medidas e orientações do Ministério da Saúde e OMS (Organização Mundial da Saúde), pois o mais importante neste momento – sempre foi em nossos 39 anos de história e será –, é cuidar do bem-estar e da saúde de toda sociedade. Este é um mantra que perseguimos incansavelmente todos os dias.

Você percebe mudanças no comportamento do seu público consumidor? Que adequações está fazendo?

Sim. Hoje, o nosso público está receoso e sentindo também todo o impacto desta pandemia, então, eles estão analisando dia a dia como realizarão as compras, para que não haja impacto negativo na despesa da casa. Estamos promovendo diversas adequações em nosso negócio: a implantação da Consultoria Online; adotando o reforço de todas as questões e normas de segurança; implantando e desenvolvendo ferramentas digitais; criando um novo portal de vendas; lançamento tratamentos; dentre outras medidas.

Quais ações gostaria de destacar na gestão do seu negócio neste momento?
Uma das principais ações que implantamos – e será algo que mudará a forma de nos relacionarmos com as nossas clientes — é a Consultoria OnLine, que dentre todos os benefícios, destacamos a comodidade e praticidade no dia a dia para nossas clientes, já que por meio dela agora é possível realizar uma consultoria em qualquer lugar e momento. Outra ação que mudou a nossa forma de pensar e de nos comunicar com nossos franqueados foram os treinamentos virtuais, que nos trouxeram mais agilidade para debatermos temas atuais e importantes ao momento que nós e nossos franqueados estamos enfrentando, sendo uma troca de conhecimento e de boas práticas entre todos.

E sobre os lançamentos e ações promocionais?
Gostaria de ressaltar algumas novidades promocionais e lançamentos, todos voltados a tratamentos rápidos e com excelente resultado. Posso citar o Desafio Quarentena Detox, composto por produtos home care, dieta especial, acompanhamento nutricional, assinatura de um aplicativo de exercícios e tratamentos Onodera. Lançamos também o Boto Club – o Clube da Toxina Botulínica, em que a cliente poderá realizar três aplicações durante o ano, com parcelamento em 12 vezes; além da depilação a laser que está com desconto de até 60%.

Pane nas redes sociais levanta discussão sobre as ferramentas de comunicação no setor privado; apesar dos prejuízos, clínicas ainda preferem WhatsApp pela popularidade entre clientes

No último dia 4 de outubro, em plena segunda-feira, as principais redes sociais utilizadas no mundo  – WhatsApp, Facebook e Instagram – ficaram mais de 7 horas fora do ar, paralisando atividades de trabalho desenvolvidas pelos usuários de diversos segmentos. O acontecimento mostrou o quanto essas ferramentas foram incorporadas ao cotidiano das pessoas, incluindo o de profissionais e empresas. No setor de estética, a rotina de trabalho foi bastante prejudicado e profissionais  ouvidos pela reportagem relatam que o faturamento com novos clientes no dia do apagão chegou a zerar.

Cerca de 72% dos microempreendedores utilizam o app de mensagens para se comunicar com seus clientes, de acordo com dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). Débora Andrade, franqueada de uma clínica Onodera Estética, conta que a prospecção de novos clientes em sua empresa ocorre 80% pelo app e ficou totalmente afetada com o apagão das redes sociais de Mark Zuckerberg no começo da semana. “Não tivemos vendas neste dia. Além das postagens do Instagram, stories e Facebook, que são diárias, ocorrem as interações por lá. Tudo isso foi prejudicado”, comenta.

Usuários de redes sociais: hábito consolidado é vantagem comercial


Dados de uma pesquisa feita pelo Hootsuite, aponta que cerca de 98% da população brasileira faz uso do WhatsApp diariamente. O estudo reforça a amplitude que o app tem para tantos profissionais, inclusive do mercado de estética.

Daniela Girotto, da Zamboê, ainda aposta WhatsApp por ser mais conhecido pelo público.

Muitas clínicas utilizam a ferramenta para realizar o agendamento das consultas ou para vender seus serviços, por isso o “apagão” atingiu tantos usuários quanto empresas. Daniela Girotto, proprietária do Centro de Estética, Relaxamento e Bem-estar, Zamboê, conta que um dia sem WhatsApp mudou toda a forma de trabalho na empresa.

 

A empresária explica que 90% dos agendamentos de sua clínica ocorrem pela ferramenta e o restante pelo telefone. Com a pane da última segunda-feira, o atendimento foi todo feito por meio de ligações, uma rotina que já estava superada.

Resistência de clientes é desafio para apps próprios


Apesar de possuir uma ferramenta de gestão na clínica que oferece comunicação com os clientes, Daniela ainda prefere usar o WhatsApp para lidar com os pacientes. O receio é que os pacientes tenham receio ou achem pouco prático um aplicativo só para falar com a empresa dela. 

Apesar de possuir o software de gestão desde a abertura da clínica, os clientes da Zamboê não possuem acesso ao app da clínica, somente os funcionários da administração. “Não pensamos em utilizar o aplicativo do software porque não sei se é uma ferramenta que o cliente baixaria no celular dele para se comunicar com a gente”, relata a empresária.

A rede Onodera também possui um software de gestão próprio. A franqueada da rede explica que o sistema é completo, com aplicativo de agendamentos e vendas online, o que facilita bastante para as clientes. Contudo, ainda é pouco utilizado pelas clientes, que sempre têm optado por aplicativos já instalados e de uso diário , como  Whatsapp, Facebook e Instagram.

Em função disso,  o uso do sistema é mais utilizado para controle de agenda e manutenção de relacionamento com cliente (o famoso Customer Relationship Mangement – CRM). “Utilizamos o Whatsapp Business para contato com as clientes: prospecção, vendas e agendamento, grande parte das atividades acabam sendo realizadas pelo WhatsApp”, explica a proprietária da clínica Débora Andrade.

Como o funcionamento do aplicativo de mensagens estava prejudicado, Débora conta que a saída foi usar o telefone. No entanto, muitos clientes não atendiam as ligações. 

Ainda assim, Débora não pretende migrar para outro app que não o WhatsApp para falar com a clientela. “Por enquanto ainda é o canal de maior aderência, a não ser que  passem a usar o telegram, outro app similar no mercado, mas hoje todas nossas clientes já estão habituadas com o uso das ferramentas do Grupo Facebook”, afirma Débora.

De volta às clínicas. Empresários do setor saúde estética sentem a retomada da economia com aumento na procura por tratamentos e anúncio de abertura de novas unidades

A economia brasileira deve apresentar boa recuperação no segundo semestre, dizem os especialistas que estimam um crescimento de 5,30% do PIB (Produto Interno Bruto) este ano e 2,05% para 2022.

Um alívio frente ao ano passado, quando a economia despencou em todos os setores. Crise gerada especialmente pela pandemia e que atingiu parte dos empresários e empreendedores também do setor de estética.

Paulo Morais, fundador e CEO da Espaçolaser explica que, historicamente, o setor de estética é o último a perceber os efeitos de uma crise e o primeiro a retomar as atividades em momento de reaquecimento. “Em momentos como esse, as pessoas deixam de fazer muitas coisas – viagens, roupas, carros – e passam a pensar em se cuidar mais, ou seja, passam a cuidar muito da autoestima”, explica Paulo Morais.

Paulo Morais, fundador e CEO da Espaçolaser

“Após a reabertura das lojas, sentimos uma forte retomada das atividades com clientes voltando às nossas unidades para realização dos tratamentos, além dos novos clientes. Estamos em um momento de crescimento”, conclui Paulo Morais.

Além disso, a Espaçolaser anunciou no mês de julho a inauguração de duas lojas próprias em Bogotá, na Colômbia, com investimento de cerca de US$ 150 mil por estabelecimento. A empresa conta agora com três unidades no país, que leva o terceiro lugar na América Latina em consumo de cosméticos, atrás do Brasil e Chile.

Lucy Onodera, CEO da Onodera Estética

Ainda sobre a retomada da economia, outra importante empresária e representante do setor de estética, Lucy Onodera, CEO da Onodera Estética, revela que houve crescimento em julho deste ano na rede de franquia que dirige. “Tivemos aumento nas vendas de 18% na nossa rede, isso em comparação com 2019. É importante observar o período e fazer essa comparação, já que, naquela época, tudo ainda era considerado normal”, explica Lucy.

Lucy Onodera segue otimista. “Achei que fosse demorar um pouco pra gente se recuperar, achei que ainda não seria este ano, mas pelo que vejo, pelos resultados, acredito que o segundo semestre vai ser muito positivo para todos os segmentos, mas principalmente para o nosso setor de estética”, diz.

Setor que mais cresceu

Além dos números de crescimento apresentados pelos empresários, outros dados comprovam que o setor de estética sempre ajudou a alavancar a economia. De 2014 a 2019, o mercado de estética cresceu 567% no Brasil. Nestes cinco anos, o número de profissionais da área aumentou de 72 mil para mais de 480 mil, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Já no setor de franquias, o ramo de Saúde, Beleza e Bem-estar faturou R$ 34,2 bilhões em 2019, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

O CEO da Espaçolaser corrobora a informação de que o setor sempre se manteve em alta. “Em 2015 lançamos nossa rede de franquias quando tínhamos cerca de 40 lojas. Neste momento chegaram a sociedade José Semenzato, que trouxe todo seu conhecimento sobre franquias e a apresentadora Xuxa Meneghel, como embaixadora da marca. Com o modelo de franquias apenas no primeiro ano foram vendidas 120 novas unidades. Em 2018 realizamos a aquisição de diversas franquias e iniciarmos a nossa primeira operação internacional na Argentina, além de fundarmos a Universidade do Laser como sempre de excelência para formação de pessoas”, explica Paulo.

O que fizeram as clínicas durante a pandemia

A pandemia ainda não acabou, mas os efeitos que ela causou na sociedade, aos poucos vão ficando para trás. Neste contexto, as empresas tiveram que se movimentar e enfrentar o “novo normal”. O período de isolamento trouxe não só a crise, como também um cenário de incertezas para os empresários.

Lucy Onodera disse que foi preciso unir forças. “O setor de beleza e estética se uniu para trocar informações e enfrentar o momento. Contamos também com a colaboração da Associação Brasileira de Estética e Spas (ABES) e da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Buscamos nos unir já que o momento era de incertezas, sem saber o que viria pela frente. Criamos grupos de WhatsApp para levar consultorias aos nossos colaboradores e não deixamos de lado o contato com os clientes, pelo contrário, fortalecemos nossa presença no mercado”, explica.

Paulo da Espaçolaser também fala sobre os momentos desafiadores do isolamento. “Foi um extraordinário desafio que nos trouxe muito aprendizado. No primeiro momento a decisão foi clara no sentido de não demitir nenhum colaborador em razão da pandemia, uma vez que, para retomada consistente precisaríamos contar com pessoas conectadas com a história e DNA da nossa empresa. Tanto na primeira onda, como na segunda, seguimos em forte atividade com as equipes em Home Office, mas conectando com clientes para manter o diálogo com eles e, além disso, vender”, reforça Paulo.

Espaços repensam processos e reforçam procedimentos de segurança 

Foram meses de portas fechadas e com o afrouxamento da quarentena em algumas regiões do Brasil, a retomada gradual dos serviços de estética tem ocorrido

Entretanto, este retorno exige processos que garantem um atendimento tranquilo e eficiente, tanto para o paciente quanto para o profissional.  

Por isto, ao longo deste processo, é importante que os profissionais incorporem as recomendações de biossegurança em seu cotidiano de trabalho. 

Exemplo 

A rede Onodera retomou as atividades de forma gradativa, com redução de carga horária dos funcionários e com 40% da capacidade de atendimento nas unidades.

Desde já, para enfrentar o novo normal, a marca desenvolveu um protocolo de biossegurança com base nas normas da Vigilância Sanitária e modelos de diversas empresas do segmento.

Os protocolos são atualizados com frequência, de acordo com as mudanças e evolução do contágio da doença:

Além disso, adotamos cuidados para o atendimento dos clientes pelos colaboradores, tais como uso de equipamentos de proteção, uso de máscara por parte das clientes, atendimento em salas individuais, adaptação das unidades com itens de proteção e higiene, sanitização dos ambientes e treinamento da equipe do novo formato de atendimento”, explica a assistente de pesquisa e desenvolvimento da Onodera Estética, Patricia Lucas. 

Aumento do intervalo de atendimento entre sessões, está entre as medidas adotadas pela Espaçolaser. A rede também reforçou os cuidados de higiene e limpeza A ventilação do ambiente passou a ser mais valorizada, assim como a esterilização dos materiais utilizados nos atendimentos.  

Conectadas 

Mas como as redes se mantiveram vivas durante a pandemia do Covid 19? A resposta inclui inovação e adaptação. 

Durante o período de isolamento social, a Onodera buscou novas formas de manter um relacionamento próximo dos clientes. As redes sociais foram os canais utilizados para compartilhamento de dicas de beleza e cuidados durante a quarentena, dicas de alimentação, entre outros: 

Também fizemos algumas ações promocionais, eventos online, lives com conteúdos atrativos, lançamento de novos tratamentos de alta tecnologia, ação social e desenvolvemos avaliação online personalizada”, conta Patrícia, que acrescenta:

“O conteúdo foi enviado por meio de mensagem, WhatsApp, e-mail, ligações, além de serem disponibilizados em nossas páginas do Facebook e Instagram”. 

Nesse sentido, Patrícia complementa: “manter o relacionamento, confiança e credibilidade com os clientes, ser uma empresa flexível, se adaptar ao momento, além de realizar mudanças rápidas e assertivas são ações fundamentais para obter sucesso nos novos tempos”. 

Botox 

Segundo a Vogue Brasil, o procedimento mais procurado pelos pacientes neste período pós-quarentena realça a beleza da pele e suaviza as linhas de expressão ao redor dos olhos: o famoso botox. 

Já consagrado no mercado, o tratamento ajuda a valorizar a região dos olhos – a única em evidência durante o uso de máscaras de proteção facial. 

“A aplicação da toxina botulínica ameniza as linhas de expressão e é particularmente eficiente para o terço superior da face: trata pés de galinha, vincos na testa e levanta o olhar”, por fim, afirmou Paola Pomerantzef, dermatologista de São Paulo, em entrevista à revista.