Harmonização de glúteo: a “nova face” na estética

A harmonização de glúteo é uma forte tendência no mercado de estética e a demanda por este tipo de procedimento, não invasivo, tem tornado este mercado cada vez mais aquecido. Com a chegada do verão, a busca pelo tratamento está em alta. Em entrevista ao portal Estética e Mercado, a Dra Renata Barreto, criadora da marca Fábrica de Bumbum®️ e uma das primeiras biomédicas em injetáveis estéticos a trabalhar com Harmonização de Glúteos, explica quais são as principais demandas deste mercado, como se preparar para oferecer um procedimento seguro e como as clínicas podem adaptar seus serviços para atender aos diferentes objetivos dos clientes.

Dra Renata migrou para a área de Beleza e Estética há oito anos e ao perceber que a demanda pelo procedimento de harmonização de glúteos e por estudos neste tema é grande, tem buscado se especializar cada vez mais e também compartilhar seu conhecimento por meio de aulas e palestras em todo o País. Confira os principais insights desta entrevista!

Estética e Mercado: Para iniciarmos Dra Renata, conte um pouco sobre como surgiu a sua marca Fábrica de Bumbum®️.

Dra Renata Barreto: A marca registrada Fábrica de Bumbum®️ foi uma grande vitória. Fui uma das primeiras biomédicas a trabalhar com Harmonização de Glúteos e sofri muito plágio do nome, dos resultados e por isso busquei o registro. Já viajei por quase todos os estados do Brasil representando os maiores laboratórios de injetáveis estéticos, levando conhecimento para outros profissionais e ensinando a utilizar os protocolos “pensando fora da caixa”.

EM: Explique como a harmonização de glúteos se tornou uma tendência no mercado de estética e quais são as principais demandas por trás dessa busca crescente.

RB: A pouco tempo atrás as únicas alternativas para harmonizar um glúteo eram os procedimentos cirúrgicos como prótese de silicone e enxerto de gordura. Com o “despertar” da indústria para o desenvolvimento de produtos voltados para essa região, ocorreu esse grande movimento de divulgação e o interesse das mulheres em tratar o glúteo sem precisar se submeter a um procedimento invasivo. Digo que o glúteo se tornou “a nova face”. As principais queixas estéticas costumam ser a celulite, a flacidez, pouco ou muito volume e falta de tonificação muscular.

EM: Como os gestores de clínicas podem assegurar que seus profissionais estejam devidamente capacitados para atuarem com a harmonização de glúteos?
RB:
 Para trabalhar com injetáveis estéticos, o profissional habilitado precisa estar devidamente cadastrado como Esteta no seu Conselho de Classe e para isso é necessária a pós-graduação em Estética. Além disso, indicamos que o profissional também realize cursos livres de injetáveis e cursos de Harmonização de Glúteos de forma presencial, para que tenha validação prática.

EM: E qual a importância da qualificação profissional na realização desse procedimento e como as clínicas podem garantir a segurança dos pacientes?

RB: A qualificação e atualização do profissional da saúde de forma geral precisa ser constante e incessante, pois além de lidarmos com a autoestima, estamos lidando com vidas. Esse movimento de grande procura também traz ao mercado profissionais não capacitados e que utilizam produtos proibidos, sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que causam danos à saúde do paciente. 

Além da capacitação e habilitação, também é necessário pesquisar o histórico do profissional e sua reputação, se ele divulga quais produtos utiliza, feedbacks de pacientes etc.

A clínica precisa contar com todos os alvarás de funcionamento exigidos por lei (Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros,Prefeitura), e obrigatoriamente um Certificado de Responsabilidade Técnica (CRT) para procedimentos injetáveis, cadastrado em seu conselho de classe.

EM: Quais são os principais produtos e tecnologias empregados na harmonização de glúteos? 

RB: Os principais produtos utilizados na Harmonização de Glúteos são os aminoácidos para a musculatura, ativos para melhora da pele como Dimetilaminoetanol (DMAE), silício, vitaminas e minerais, biostimuladores de colágeno e ácido hialurônico. Podemos associar todos estes produtos com diversos equipamentos, mas os principais são a radiofrequência e eletroestimulação/campo eletromagnético.

EM: Existem novas formulações ou técnicas inovadoras que os gestores de clínicas devem estar cientes?

RB: A cada ano são lançados novos produtos. O mercado de harmonização de glúteos está super aquecido! Algumas novidades recentes são produtos que promovem adipogênese (maturação e multiplicação de células de gordura), um novo aliado para quem busca mais volume, principalmente quando associamos ao preenchimento com ácido hialurônico.

EM: Qual é o perfil de pacientes interessados na harmonização de glúteos? 

RB: A procura é de 98% por mulheres, de todas as faixas etárias, mas principalmente entre 30 e 55 anos. A principal queixa é o pouco volume, celulite e flacidez. Também está crescente a demanda por quem já realizou procedimentos cirúrgicos e quer melhorar o aspecto da pele.

EM: Como as clínicas podem adaptar seus serviços para atender a diferentes expectativas e objetivos estéticos?

RB: Para as clínicas atuarem com uma abrangência no atendimento de diversos públicos, elas podem trabalhar com profissionais injetores experientes, que consigam ter visão globalizada sobre o paciente, associações e diversidade de protocolos.

EM: Quais são os desafios mais comuns enfrentados por profissionais e clínicas ao oferecerem procedimentos de harmonização de glúteos?

RB: Os desafios mais comuns são desmistificar algumas crenças como a de que o procedimento injetável dói; que o procedimento não é seguro (pois muitos confundem com o polimetilmetacrilato ou PMMA). Então as clínicas e profissionais precisam focar nos benefícios, esclarecer que não é definitivo e que os produtos são 100% biocompatíveis e absorvíveis, como na harmonização facial.

EM: De que maneira a inclusão da harmonização de glúteos pode impactar positivamente os negócios de uma clínica de estética?

RB: O retorno do investimento é bem satisfatório, pois existem diversas formas de criar o protocolo e atender a todos os públicos. Além disso, a harmonização de glúteos abre portas para uma harmonização corporal completa, como tratamento para gordura localizada, estrias, tratamento em posterior de coxas etc.

EM: Dra. Renata, ao lidar com pacientes interessados no procedimento, como gerenciar as expectativas e quais os cuidados pós-tratamento que os pacientes devem ter em mente para otimizar os resultados?

RB: Gerenciamos a expectativa do paciente esclarecendo as etapas do protocolo, mostrando fotos de resultados, enfatizando que cada organismo é único e que responderá de uma forma diferente. Também precisamos alertar para os hábitos que devem ser adquiridos ou mantidos, como a alimentação saudável e a atividade física. Já em relação aos cuidados pós-tratamento, sempre enfatizamos a importância de  não tomar sol caso haja hematomas, não consumir bebida alcoólica por 48 horas e não fazer uso de medicamentos anti-inflamatórios (no caso de utilização de bioestimuladores). Como também trabalhamos com a questão da hipertrofia muscular, o treino de glúteos é essencial para melhores resultados.

Em resumo, o pós-tratamento dependerá muito de qual produto iremos utilizar. O protocolo injetável de 5 semanas, por exemplo, não requer nenhum cuidado pós, apenas com sol. Quando trabalhamos com bioestimuladores e preenchedores, pedimos uma pausa na atividade física por 48 horas. O que as clínicas podem fazer é orientar o paciente verbalmente e também com um formulário impresso. 

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Siga-nos:

Populares

Get The Latest Updates

Subscribe To Our Weekly Newsletter

No spam, notifications only about new products, updates.