Biomedicina Estética: 7 mil habilitados para atuação na saúde estética

Prática do profissional na área é regulamentada pelo CFBM

Com o maior número de realização de cirurgias plásticas no mundo e o quarto maior mercado no consumo de cosméticos e higiene pessoal, parece que a crise passa longe do Brasil quando o assunto é estética. De olho na cultura em transformação dos brasileiros, que passaram a se preocupar mais com cuidados da saúde e com o bem-estar, cresce o número de biomédicos estetas no país. De acordo com dados do Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), são cerca de 7 mil profissionais inscritos e aptos a atuar no segmento.

A prática do profissional biomédico na área da estética foi regulamentada pelo CFBM há quase uma década. Existe oportunidades de trabalho em consultórios, clínicas, redes de franquias, empresas relacionadas a indústria da saúde e bem-estar. Há ainda a opção de atuar como autônomo.

“O biomédico esteta pode cuidar da saúde, bem-estar e beleza dos clientes. Os tratamentos realizados pelo profissional ajudam as pessoas a se sentirem bem com o físico, melhoram sua autoestima e, por consequência, a qualidade de vida”, afirma a conselheira suplente do Conselho Regional de Biomedicina 1ª Região (CRBM1), Rosangela Guzzi Sampaulo.

Ainda segundo a biomédica, que também é presidente da Comissão de Biomedicina Estética do CRBM1, o objetivo da área é promover o bem-estar físico e estético dos pacientes. Para isso, utiliza métodos e técnicas que tratam as disfunções dermatofisiológicas do corpo, da face e relacionadas ao envelhecimento fisiológico.

Dra. Rosangela Guzzi Sampaulo, conselheira suplente do Conselho Regional de Biomedicina 1ª Região (CRBM1)

Formação

Além da graduação em biomedicina, é necessário que o profissional esteja registrado no Conselho Regional de Biomedicina para exercer a profissão legalmente. Para obter essa habilitação é preciso realizar estágio supervisionado na área da Estética durante a graduação , concluir o curso de pós-graduação na área ou obter o título de especialista pela Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM).

“A qualificação profissional é fundamental para quem deseja desenvolver uma carreira na Estética”, assegura Rosangela.

A Biomedicina Estética oferece amplo campo de atuação, como em clínicas, onde podem realizar procedimentos, desenvolver protocolos e chefiar equipes. Na área acadêmica, podem atuar como pesquisador, coordenador e docente. Também podem ser responsáveis técnicos de empresas que executam atividades para fins estéticos.

Atuação

O biomédico esteta está habilitado a realizar os seguintes procedimentos dentro das normas estabelecidas pelo CFBM:

  • Eletroterapia, sonoforese, iontoforese para fins estéticos;
  • Laserterapia de alta potência;
  • Luz Intensa Pulsada e LED;
  • Peelings químicos superficiais e médios (epiderme e derme papilar);
  • Peelings enzimáticos e mecânicos (microdermoabrasão);
  • Cosmetologia;
  • Carboxiterapia;
  • Intramuscular, Intradermoterapia e mesoterapia;
  • Preenchimento semipermanente;
  • Aplicação de toxina botulínica do Tipo A para fins estéticos;
  • Procedimento Estético Injetável para Microvasos;
  • Fios de sustentação absorvíveis tecidual para fins estéticos;
  • Ozonioterapia estética.

CFM

Em agosto deste ano, uma decisão da Justiça Federal anula os efeitos da Resolução nº 241/14,  do CFBM, que permite aos biomédicos estetas a aplicação de substâncias e a realização de procedimentos invasivos de natureza estética. A sentença acolhe argumentação apresentada pelo Conselho Federal de Medicina (CGM), por meio de ação pública.

Sobre o tema,, a assessoria de imprensa do CFBM informou por nota que, “nada mudou em relação aos biomédicos estetas. Os profissionais continuam atuando em conformidade com as resoluções do CFBM”.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Siga-nos:

Populares

Get The Latest Updates

Subscribe To Our Weekly Newsletter

No spam, notifications only about new products, updates.