Banner_Bioset
Banner Cursos
BANNER 5 ANOS 1 copiar
Tag

Slider

Browsing

Procedimentos e meios que melhorem a qualidade de vida no período gestacional têm tido cada vez mais destaque no campo da estética e da saúde.  É o caso da massofilaxia, técnica de massagem que alivia estresse e ainda promove o cuidado estético da gestante. 

“A massofilaxia atua no relaxamento, alívio de dores, na melhora da mobilidade da gestante. [A técnica] alivia tensão nas articulações e sintomas de estresse e ansiedade”, explica a professora e empresária Cicelina Campos.

A professora e empresária Cicelina Campos utiliza método de massagem específicas para gestante que promove bem-estar e relaxamento

Também chamada de massoterapia, a técnica ameniza um dos incômodos mais comuns na gravidez: o inchaço causado pelo aumento de retenção de líquido. Segundo Cicelina, o diferencial do procedimento é que, ao melhorar a circulação, ele também gera relaxamento, melhorando o impacto emocional da gestação na mãe.

Reduzir a pressão física e emocional

De acordo com estudo do Instituto de Psiquiatria e Neurociência, do King’s College London,  as emoções durante a gravidez podem fazer com que as crianças nasçam mais suscetíveis ao estresse. Nesse contexto, reduzir a pressão física e emocional sobre as mães é essencial para saúde da gestante e do filho.

A professora afirma que pesquisas que fazem o uso das terapias manuais estão em alta, incluindo técnicas para auxiliar no tratamento de doenças. “Hoje existem muitos estudos e especializações que visam as terapias manuais e que têm se tornado grandes aliados nos tratamentos das doenças do século, como estresse, depressão, ansiedade”, explica a profissional.

De acordo com a professora, a massofilaxia para gestantes é diferente da drenagem linfática, pois traz benefícios que vão além da mobilização de líquidos

Técnica e restrições

A retenção de líquidos no período gestacional é muito comum, o volume dos fluidos nesta fase tem um aumento entre 25% e 35%.  A massofilaxia age por meio de um conjunto de manobras e manipulações que trazem efeitos sobre os tecidos subcutâneo, muscular, vascular e também nos sistemas nervoso e respiratório.

A professora Cicelina explica que a massofilaxia reúne vários outros estudos, o que permite a aplicação do procedimento em grande parte da população. Outro diferencial do método é que ele quase não possui contraindicações. O procedimento só não é recomendado em casos em que há dermatite no local, descontinuidade da pele (lesão), trombose ou ainda alguma restrição médica específica.

A prática não possui um limite de sessões, pode ser realizada quantas vezes forem necessárias. O tratamento só deve ser realizado por profissionais capacitados para realizar terapias manuais, como os fisioterapeutas, esteticistas e massoterapeutas.

Estética na gestação

Além dos benefícios para o corpo e a mente, a massoterapia também contribui para o cuidado estético da gestante. Cicelina conta que a técnica pode reduzir a evolução da celulite, amenizar os riscos de estrias e melhora da postura por aliviar as tensões musculares.

Também traz diminuição de edema e melhora do contorno corporal, além de amenizar os riscos de surgimento das varizes.

Evidencias científicas

As evidências para apoiar o uso da massofilaxia em gestantes têm aumentado nos últimos 30 anos. A massagem demonstrou ser valiosa para mulheres grávidas com ansiedade, depressão, dor nas pernas e nas costas, e mostrou benefício significativo na percepção da dor durante o trabalho de parto, segundo pesquisas científicas.

Gostou do tema? Clique abaixo e leia outros artigos científicos sobre o tema indicados pela pesquisadora Cicelina Campos .

Com uma nova proposta para potencializar o procedimento de drenagem linfática, a linfoterapia associa tecnologia e técnicas para alcançar resultados estéticos e de saúde. O aparelho de compressão pneumática intermitente ajuda a prevenir a trombose após procedimentos cirúrgicos. Por essa razão, foi escolhido pela Essence Estética Avançada, no interior de São Paulo, como catalisador dos tratamentos de pós-operatório

“Aqui nós trabalhamos com inovação, pautados no que existe de mais moderno em tratamentos estéticos”, destaca o fisioterapeuta Daniel Zucchi, sócio fundador do empreendimento. A clínica, que foi inaugurada há seis meses e traz equipamentos e procedimentos de sucesso do segmento de saúde para o setor da estética. 

Essence traz linfoterapia como potencializador dos efeitos da drenagem

Segundo o proprietário da Essence Taquaritinga, o espaço teve um investimento inicial de R$ 200 mil e outros R$ 40 mil já foram aplicados na compra de novos equipamentos. Especializado em linfoterapia e pesquisador do tema, o fisioterapeuta foi o responsável por agregar aos tratamentos da clínica esse conhecimento. “Podemos associar técnicas e tecnologias para potencializar os efeitos da drenagem”, explica. 

Limpeza das células

A linfoterapia é indicada em tratamentos que fazem desintoxicação do organismo, de acordo com Daniel Zucchi. É o caso da prevenção de trombose que, além de evitar esse grave problema, melhora o fluxo linfático e auxilia na drenagem do edema.

A clínica de estética conta ainda com outros procedimentos inovadores. Um dos principais métodos utilizados no espaço é o Ultrassom Microfocado, de uso facial e corporal. Outro destaque é o Lipodistrooff Max Focado, que une criolipólise com ultrassom microfocado. Os dois utilizados para proporcionar efeito de lifting de forma não-invasiva e não-cirúrgica.

Técnica de linfoterapia é destaque em clínica de estética de Taquaritinga, no interior paulista

Expansão

A clínica da Essence Estética Avançada foi inaugurada há seis meses e fica na cidade de Taquaritinga, em São Paulo, cidade natal de Daniel Zucchi. O fisioterapeuta acredita que a cidade possui um grande potencial de crescimento. “Só precisava ter um atendimento diferenciado, de qualidade. Foi pensando nisso que trouxe para cá esse investimento”, afirma.

As projeções são tão boas que a empresa já conta com um plano de expansão e prevê a abertura de novas clínicas a partir de 2023. “Estamos com projeção de abrirmos uma unidade nova a cada ano”, conta.

Serviço

Essence Estética Avançada
Endereço: Rua Libero Badaró, 751, Centro, Taquaritinga/SP
Instagram: @essence_estetica

A HTM Eletrônica lançou nove equipamentos no mercado durantes essa fase e viu demanda subir

Apesar da crise sanitária, o mercado de estética está em expansão. A HTM Eletrônica, que lançou nove equipamentos no mercado durantes essa fase, cresceu cerca de 80% desde o início da pandemia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos três anos, a busca por procedimentos estéticos não cirúrgicos aumentou 390% no Brasil, o que explica a alta na procura por novas tecnologias. 

O último lançamento da HTM foi o Beauty Dermo Maxx. A tecnologia multifuncional permite cuidar da saúde capilar, corporal e facial com um único equipamento.

Segundo a Aline Caniçais, especialista dermato funcional da HTM Eletrônica, o fato do Beauty Dermo Maxx combinar diferentes tratamentos em um único aparelho é o grande benefício para os profissionais do setor. “Ele une tecnologias capazes de tratar gordura localizada, celulite, estrias, envelhecimento facial, acnes, alopecia, melasma, linfedema e edema, além de promover massagem relaxante – o que é muito vantajoso para os profissionais da área”, explica a dermato.

Aline Caniçais, especialista dermato funcional da HTM Eletrônica: único aparelho é o grande benefício para os profissionais

O lançamento da HTM possui mais de 90 protocolos pré-programados e permite a escolha entre os tratamentos: Vacuum LED, Vacuoterapia, Fototerapia, Pressoterapia, Cupping Therapy, Peeling de Diamante e Pump de Glúteos.

“Para vermos avanços na estética, tanto corporal, como facial, uma das soluções de fato é recorrer à tecnologia de aparelhos, que, se aliados à boa alimentação, trazem resultados satisfatórios e muito rápidos”, afirma a especialista dá HTM

 A empresa que usa tecnologia 100% nacional. Além do Beauty Dermo Maxx,  a HTM também desenvolveu mais oito equipamentos no período mais crítico da pandemia. O segredo do crescimento, segundo Paulo Gustavo de Siqueira Lopes, diretor da HTM, é permanecer inovando. “Em 2020 foram quatro lançamentos: Beauty Face, Effect, Tecare e Límine; e em 2021 tivemos cinco: Hibridi, Beauty Steam, Vibria Maxx, Beauty Dermo e o Beauty Steam Maxx”, conta o diretor.

Novos horizontes

Com o crescimento da empresa no mercado, agora a HTM pretende inovar também no setor de saúde. O novo projeto em andamento fará o uso de inteligência artificial no tratamento para pessoas com diabetes. 

O desenvolvimento é uma ação em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein e visa reduzir o impacto das comorbidades físicas de doenças crônico-degenerativas.

Para o diretor Paulo Lopes, o novo protótipo é resultado do impacto da empresa no mercado atualmente. “O crescimento da HTM vem ocorrendo conforme o planejado. Com o avanço tecnológico e científico, estamos abrangendo cada vez mais áreas de atuação. Para nós, é um prazer pensar também em equipamentos na área de reabilitação”, diz.

Paulo Gustavo de Siqueira Lopes, diretor da HTM: empresa expande agora para setor de saúde

O estudo recebeu verba da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O interesse do governo no projeto é a busca por tecnologias que reduzam o impacto das comorbidades físicas decorrentes de doenças crônico-degenerativas na saúde pública

HTM Eletrônica

A HTM Eletrônica (https://htmeletronica.com.br/) é uma indústria referência no desenvolvimento e fabricação de equipamentos dirigidos ao segmento de estética e fisioterapia no Brasil. A empresa foi fundada em 1999 e tem como embaixadora a atriz Paolla Oliveira. Com equipe multidisciplinar altamente capacitada, a HTM está localizada em Amparo – SP e tem como foco profissionais da área da estética e reabilitação interessados em tecnologia para clínicas.

O Beauty Summit 360, maior congresso de estética do interior paulista, acontecerá nos dias 5 e 6 de junho de 2022 e terá formato híbrido. O evento volta a ser presencial, mas mantém parte da programação no virtual em sua terceira edição. A mudança atende novas demandas do pós-pandemia e busca integrar a flexibilidade trazida pelo virtual com os benefícios do contato direto.

Jonatas Vasconcelos, CEO da Beauty Connect e um dos organizadores do evento, conta que o evento 100% on-line da última edição foi uma oportunidade e ajudou na melhoria da comunicação com os congressistas.

“Com a pandemia aprendemos muito e criamos nossa plataforma de gestão de eventos,  Beauty Connect.  O novo formato híbrido aumenta o nosso alcance, fortalecendo ainda mais nosso objetivo de apoiar o desenvolvimento profissional na área”, explica Vasconcelos. 

Jonatas Vasconcelos, CEO da Beauty e um dos organizadores do Beauty Summit 360: evento teve crescimento de 400% no número de participantes durante edição virtual na pandemia e agora aposta em modelo híbrido para 2022

 As inscrições já estão abertas. O Beauty Summit 360 presencial será no Espaço Beira Rio, em Piracicaba. Vai contar com grandes nomes da área, incluindo 20 marcas nacionais de renome já confirmadas.

Atividades descentralizados

A terceira edição foi lançada oficialmente esta semana com foco nas inovações para o mercado de Estética e Cosmetologia. O congresso vai contar com workshops e palestras sobre legislação, empreendedorismo, marketing para clínicas e temas científicos. Além dos palcos principais, haverá ainda uma programação de atividades paralelas em 2022. 

“Piracicaba, por 3 dias, será a cidade da estética. Vamos realizar um pré-congresso com cursos espalhados por toda cidade, trazendo os principais nomes da saúde estética do Brasil”, revela Jonatas Vasconcelos.

Segundo o CEO da Beauty, o público alvo são os profissionais que desejam ter um lugar de destaque no setor. “Nosso foco são todos os que atuam no segmento da saúde estética que entendem que a visão 360 é fundamental para desenvolverem a criatividade, raciocínio clínico e novos negócios”, reforça o empreendedor 

Crescimento Exponencial

O último Beauty Summit 360 reuniu 2 mil pessoas e foi realizado inteiramente on-line, um crescimento de 400% em relação ao primeiro evento, que contou com 400 participantes. A expectativa é de que com o formato híbrido em 2022, o público seja até três vezes maior, seguindo a tendência de mercado. 

Beauty Summit 360 trará em 2022 os principais nomes da saúde estética do Brasil e terá pré-congresso de imersão

 “A migração para o interior em busca de qualidade de vida fez algumas cidades dobrarem de tamanho nos últimos 10 anos. O interior paulista representa mais de 50% dos negócios [em estética] que acontecem no Estado. O cenário vem mudando”, afirma Jonatas Vasconcelos, um dos organizadores do evento.

Os lotes para inscrição já estão disponíveis na plataforma da Beauty Connect, e podem ser acessados neste link.

Beauty Summit 360
O congresso Beauty Summit 360 surgiu pela necessidade de adquirir informação e interagir com outros profissionais do segmento, sem estar nos grandes centros. Através de troca de experiências, informações e conhecimento, o congresso veio para alavancar o desenvolvimento dos profissionais do mercado de saúde estética.

“Nosso objetivo é apoiar o desenvolvimento do setor, conectar pessoas gerando conteúdo, networking e negócios. Agora, mais do que nunca, as pessoas precisam se conectar e trocar informações para crescer e inovar”, aponta Jonatas Vasconcelos.

III Beauty Summit 360
Data: 05 e 06 de junho de 2022
Inscrições: https://beautysummit360.beautyconnect.com.br/

O mercado aquecido de tratamentos de estética do interior paulista está na mira das grandes franquias do segmento. Antes mesmo da inauguração, a nova clínica da Ad Clinic de Piracicaba já possuía quase 200 leads de agendamentos durante o período de pré-venda, segundo a assessoria do grupo. O espaço recebeu um investimento de 750 mil reais e é a terceira franquia dos mesmos proprietários.

Liana Graf e Célio Graf, que são do interior do Rio Grande do Sul, já possuem outras duas unidades, uma em Blumenau (SC), e a outra no Shopping Itaquera, em São Paulo. Agora, abrem as portas em Piracicaba, cidade de 400 mil habitantes, em parceria com a família. 

Liana começou como empregada doméstica antes de ter um pequeno negócio de marcenaria junto ao seu marido, Célio. O negócio ia bem até que um dia ela conheceu Rodrigo Nunes, CEO da Ad Clinic, que na época precisava de móveis para abrir sua primeira unidade. De acordo Liana Graf, o crescimento do setor apesar da crise sanitária foi o que influenciou a abertura da nova clínica em cidades desenvolvidas do interior e a tornar-se a primeira franqueada da rede com o espaço em Blumenau .

“A partir disso, eu decidi fazer parte da franquia AD Clinic. Conheço a marca há algum tempo, o Rodrigo, e sei o impacto que os tratamentos fazem na vida das pessoas. Isso não tem preço”, conta Liana.

Pandemia com baixo impacto no setor

Em 2020, em plena pandemia, o mercado de estética faturou cerca de R$3,2 bilhões de reais, 7,5% a mais que o ano anterior. As unidades da AD Clinic acompanharam esse crescimento.

As franquias do grupo realizam um procedimento estético a cada cinco minutos, o que gera em torno de 25 mil atendimentos mensais, justificando o lugar que a rede vem ocupando no mercado. Rodrigo Nunes, CEO da Ad Clinica, afirma que pretende saltar de 92 franquias para 600 até 2024. Um crescimento de cerca de 550% em apenas 3 anos.

Mercado Internacional

Com todo esse avanço no setor, o grupo já tem planos de expansão para os próximos anos. Segundo o CEO da AD Clinic, Rodrigo Nunes, das 600 operações previstas até 2024, 10 serão internacionais.

O grupo estará presente nessa fase nos Estados Unidos, Portugal e países da África. “A AD Clinic cresce cada dia mais. Aqueles que decidem empreender agora fazem a melhor escolha possível e os resultados serão incríveis!’’, defende o CEO.

A panfletagem que deu certo

A AD Clinic surgiu com o CEO Rodrigo Nunes, entregando panfletos na rua para atrair clientes. Com um investimento de R$ 5 mil reais, Rodrigo panfletava e Aline Medici, sócia e namorada, realizava os procedimentos estéticos.

Rodrigo Nunes, CEO da Ad Clinic, e a sócia Aline Medici, pretendem chegar a 600 unidades da rede até 2024

Após a chegada da pandemia, a panfletagem passou a ser digital, então a rede começou a investir na comercialização de franquias e vendas on-line. A estratégia de expansão possui um novo modelo de negócio, com tamanho reduzido e investimento a partir de R$ 89 mil. 

Esse valor é o que permite que a franquia seja uma das mais acessíveis e lucrativas ao mesmo tempo.  Desse modo, fica mais fácil a entrada do grupo em pequenas cidades com um plano acelerado de expansão.

A 92a. unidade do grupo AdClinic chega à cidade de Piracicaba com 100 tratamentos estéticos, corporais e faciais. O novo espaço abriu as portas no dia 26 de outubro. 

Serviço
Data: 26/10/2021
Endereço: Av. Independência, 1604 – Cidade Alta, Piracicaba – SP, 13419-155
Redes Sociais:
https://www.instagram.com/adclinic.piracicaba/
https://www.facebook.com/adclinic.piracicaba/

SMART GR inova em nova geração de cosméticos profissionais a base de cannabidiol

O cannabidiol (CBD) chegou ao universo dos cosméticos. A marca SMART GR é a primeira do mundo a investir na substância para linhas de tratamento profissionais. O CBD geralmente é extraído da Cannabis sativa (popularmente chamada de maconha) e não tem os efeitos psicoativos da planta original. A tecnologia Smart CBD Like (Cannabidiol Active System), usada nos produtos lançados, entretanto, é uma inovação originado da planta Ricinus Communus L, cultivada na Amazônia.

O CBD é tem sido amplamente empregado na Medicina de diversos países. Em 2015, aderiu ao sucesso dos resultados e teve o uso terapêutico do princípio ativo liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Desde então, cerca de 78 mil unidades de produtos à base do CBD foram importadas no país.

 

  • Do anti-acne ao anti-envelhecimento
  • Resultados rápidos e qualidade internacional
  • O futuro dos neurocosméticos

1. Do anti-acne ao anti-envelhecimento

Com o desenvolvimento de novos estudos, o CBD também provou ser um aliado para o mercado de estética, trazendo inúmeros benefícios para o organismo. O elemento possui ação antioxidante, regeneradora e anti-inflamatória, além de resultados no controle da acne e até um leve efeito de preenchimento. De acordo com dados do Brightfield Group, até 2029 cerca de 15% dos produtos de skincare já serão impactados pela nova tendência.

Visando o novo momento do mercado, a Smart GR investiu em alta tecnologia e desenvolveu o Smart CBD Like (Cannabinoid Active System). A substância amazônica permite uma ação mais eficaz dos dermocosméticos.

De acordo com o CEO da Smart GR, Rodney Amorety, a tecnologia inovadora e exclusiva da marca, transforma o óleo de canabidiol em um poderoso ativo de fácil absorção, o que permite que a utilização da substância em diversos produtos. “Isso nos abriu um universo de possibilidades para a estética profissional, dando origem a uma linha completa de produtos com canabidiol”, afirma. A linha vai abranger tratamentos para gordura localizada; de melasma; capilar e intensivo de rejuvenescimento da pele.

2. Resultados rápidos e qualidade internacional

Rodney Amorety e Eloah Manzoli.
CEO e Coordenadora de Marketing

Com resultados rápidos e visíveis, os chamados neurocosméticos devem romper as barreiras do preconceito e agradar a alta demanda por resultados imediatos do cenário de beleza. A previsão é de que as clínicas de estética tenham um aumento significativo do faturamento com a aquisição da nova tecnologia cosmética.

Eloah Manzoli, coordenadora de Marketing da Smart GR, reforça que os neurocosméticos à base do ativo Smart CBD Like já nasceram com padrão europeu de qualidade. “Todos os produtos são registrados para venda na comunidade europeia, obedecendo às regulamentações mais criteriosas do mundo.”

 

O lançamento da Smart GR traz uma linha que promete muitos benefícios para os consumidores, como poder antioxidante e anti-inflamatório, que relaxa a epiderme e alivia irritações na pele. “Todas essas ações fazem do CBD um excelente ativo para diversos tratamentos, uma vez que tecidos inflamados e oxidados são queixas constantes na maioria das disfunções estéticas como acne, gordura localizada, celulite, etc”, conta Rodney.

 

Apesar de recente no mercado, o lançamento já é um sucesso entre os consumidores. Segundo a coordenadora, os feedbacks positivos chegam a todo momento. “O mais interessante é que os resultados por si só já dizem tudo! Além disso, muitos clientes entraram em contato dizendo que já esperavam há muito tempo essa tecnologia no Brasil e estão felizes que demos esse passo”, comenta Eloah.

 

3. O futuro dos neurocosméticos

 

A empresa está com grandes expectativas e já projeta novas tecnologias para o futuro. “Teremos uma linha completa para estética profissional. É um ativo multi-benefícios, que chega para potencializar muitos protocolos e tratar diferentes disfunções estéticas”, disse o CEO.

A Smart GR pretende explorar ainda mais o setor usando essa substância, e os responsáveis pelo novo projeto estão animados com a ideia de quebrar os estigmas existentes a respeito do ativo. “O nosso compromisso com o cliente é muito sério, prezamos por resultados do começo ao fim. Temos um portfólio extenso de produtos para ser lançado ainda esse ano e almejamos grandes resultados para o mercado! Estamos muito orgulhosos em saber que cada vez mais ‘trazemos o futuro’ mais para perto e elevemos o mercado da estética profissional no Brasil”, explica Rodney.

 

Conheça os produtos da linha CBD Like:

 

Smart Lipopress Creme de Massagem CBD: termo deslizante, é perfeito para todos os tipos de massagem e auxilia na redução de gordura corporal e no tratamento de celulite. O CBD like age diretamente como calmante, anti-estresse e anti-inflamatório.

 

Smart Hyaluclar Intense 2: Neuro clareador e anti-age, é perfeito para o tratamento de hiperpigmentações, como o melasma. O Smart CBD modula os sinais celulares e melhora a inflamação da pele auxiliando no processo de clareamento cutâneo.

 

Smart Ultra Regener CBD: o nosso queridinho para o pós procedimento estético, só que dessa vez ainda mais poderoso. A tecnologia Smart CBD tem impacto direto no reparo tecidual e na manutenção da homeostase da pele.

 

Sérum Smart BIO CBD: Neuro sérum com exclusiva ação antioxidante e regeneradora, auxilia na firmeza e elasticidade da pele. Sua ação estimula o aumento da produção de ẞ-endorfina promovendo o bem-estar da pele.

 

Smart Peeling CBD Gel Corporal: Neuro peeling físico, o esfoliante com o toque perfeito para o corpo. O Smart CBD Like traz um efeito calmante e gera conforto no pós-aplicação.

 

Smart Peeling CBD Creme facial: Neuro peeling facial, perfeito para revitalização facial, afinamento córneo, reepitelização controlada da pele, auxilia no rejuvenescimento de alta performance.

Criptomoedas agora podem ser usadas como forma de pagamento na rede Buddha  Spa

Investidores de criptomoedas já podem usar seus ativos para pagar despesas de estética e saúde na rede Buddha Spa. A proposta da clínica é facilitar transações comerciais, possibilitando aos consumidores o uso das moedas digitais não só como investimento, mas também para compras no dia-a-dia.

As moedas digitais, os chamados criptoativos, tiveram um crescimento de mais de 931% no Brasil segundo pesquisa da Hashdex, a maior gestora de criptomoedas do país.  Por essa razão, esse dinheiro digital têm chamado a atenção dos empreendedores.

A novidade traz mais facilidade ao mercado, evitando tantos processos burocráticos, segundo o CEO do Buddha Spa, Gustavo Albanesi. “Por causa do blockchain, o projeto cripto faz acontecer algo que nunca ninguém conseguiu fazer, que é eliminar os intermediários necessários, como um banco”, explica Albanesi.

Gustavo Albanesi, CEO do Buddha Spa

Blockchain é uma tecnologia que permite transações digitais regulamentada pelo setor privado e diretamente pelos usuários. Funciona como um registro, criptografado (protegido por códigos), das movimentações de moedas digitais e sem mediação de bancos centrais de países (veja mais a seguir para entender o que são e como funcionam as criptomoedas)

 

Demanda potencial de criptomoedas

Atualmente no Buddha Spa ocorrem de uma a duas transações com o uso de criptoativos por semana no e-commerce da rede.  De acordo com Albanesi, a alternativa deve ganhar o mercado aos poucos, tendo em vista que a utilização desses ativos digitais ainda é novidade para muitos.

“O crescimento do acesso a criptoativos está tornando-se não só uma forma de investimento, mas também um meio de troca”, diz o CEO. A expectativa do Buddha Spa é de que, em médio prazo, as vendas por criptomoedas correspondam a até 10% das vendas da empresa..

Além do Bitcoin, que é uma das moedas digitais mais conhecida no mercado, o SPA também aceita outros criptoativos como forma de pagamento, o Ethereum, Cardano, Polkadot, entre outras, além de stable coins(moedas com valor estável) como Theter e USDC.

O futuro é digital

Jone Santos Costa, 42, servidor público, fez seus primeiros investimentos em criptomoedas no início deste ano e gostou da novidade de poder usá-las em compra de serviços no seu dia-a-dia. “Comecei a investir por entender que essa será a forma de comercialização, de dinheiro do futuro.  Acho muito boa a iniciativa de aceitar a criptomoeda como forma de pagamento”, afirma o investidor.

Além do Bitcoin, Buddha Spa também aceita as criptomoedas Ethereum, Cardano, Polkadot, Theter e USDC.

Para o CEO do Buddha SPA, Gustavo Albanesi, as moedas digitais abriram oportunidades de expandir os negócios por meio do atendimento de um novo perfil de clientes, mais atentos à mudanças dos próximos anos. “Vejo o cripto como a internet nos anos 90, algo desconhecido para muitos, visto com desconfiança, mas que, para quem está dentro, já consegue resolver uma dor e trazer uma solução no mundo real, com agilidade e assertividade de processos”, diz Albanesi.

O CEO destaca ainda a ruptura com as questões institucionais, uma vez que as moedas digitais criptografadas não sofrem interferência da política econômica em sua valorização e desvalorização.

 

Empreendimentos integrados

O CEO da Buddha Spa, Gustavo Albanesi, é também investidor de criptomoedas e sócio de uma empresa gestora de criptoativos, a UNIERA. Albanesi conta que foi desse modo que surgiu a ideia de inovar e trazer a novidade para o mercado de saúde estética.

As moedas são aceitas no pagamento de serviços comprados no e-commerce pelos consumidores finais, e na taxa de franquia para investidores e compradores. Com a forte expansão, Albanesi já tem novos projetos em andamento para esse novo modelo de comércio.

“Estamos montando uma exchange no Brasil, estamos com portfolios prontos e lançando o cartão de crédito cripto, enfim um negócio bem diferente”, conta o CEO.

Criptomoedas na prática

Criada para facilitar as negociações pela internet, como compra de itens em jogos on-line, a moeda digital “Bitcoin” é usada em transações desde 2009. Na última década, diversas outras moedas digitais foram criadas.

Como não possui a necessidade de ser mediada por terceiros, como os bancos, o dinheiro virtual está em constante crescimento, mas ainda é visto com desconfiança pelos governos pela ausência de regras internacionais e de controle na distribuição desses recursos.

A captação de recursos em criptomoedas (ou cibermoedas) é chamada de “mineiração”. A exchanges são empresas de venda e compra de ativos criptografados e distribuídos com tecnologia blockchain e, em resumo, podem ser consideradas uma espécie de “corretoras de criptomoedas”, uma vez que trocam o dinheiro normal, conforme o câmbio do dia, pelas moedas digitais.

Empresas dobram faturamento durante a pandemia e expectativa é de mais investimentos e ganhos até 2022

Na contra mão das expectativas para a economia brasileira tanto neste ano, quanto para 2022, com a previsão de avanço do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 1,93%, de acordo com o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, o setor de saúde estética segue aquecido e em expansão.

Abdo Salomão
Diretor Cientifico LMG

Empresários do setor continuam otimistas com essa área que teve um dos maiores crescimentos em meio à pandemia. A Laser Medical Group (LMG), é uma das empresas que ampliou os seus investimentos na saúde estética. O diretor científico da empresa, Abdo Salomão Júnior, defende que a pandemia mudou a forma de ser das pessoas, que estão mais saudáveis.

Ele ressalta que a LMG nunca investiu tanto em tecnologia como agora. “Durante o período pandêmico, nós crescemos, praticamente dobramos a empresa, tanto em número de funcionários, quanto em número de faturamento. A gente lançou vários aparelhos, nós atualizamos a plataforma Solon, que é a nossa máquina mais vendida, lançamos o primeiro campo eletromagnético feito na América, o primeiro na América Latina, e de cara vendemos mais de 120 máquinas”, destaca e adianta: “a expectativa é que é esse número se multiplique por quatro até o final do ano.”

E dentro desse crescimento do setor, também está a união de redes, como fez a Mr. Fit, pioneira em fast-food de alimentação saudável com franquias em todo o Brasil, e a Emagrecentro. As duas desenvolveram marmitas fitness para clientes da rede de emagrecimento.

Essa parceria surgiu por conta da alimentação saudável ganhar ainda mais evidência durante a pandemia, o que fez a Mr. Fit crescer acima dos 100% em 2020, inaugurando uma fábrica própria e disparando no delivery com o modelo de franquia home office, responsável por triplicar a empresa de tamanho, com a venda de marmitas ultracongeladas realizada pelo iFood.

O faturamento da rede foi de R$ 60 milhões em 2020, que hoje soma quase 500 franquias. A expectativa é faturar cerca de R$ 90 milhões até o final do ano.

Do outro lado, está a Emagrecentro com 200 unidades em operação, que pretende aumentar o faturamento das clínicas em 2021. Para o fundador da rede, Edson Ramuth, que é médico e atualmente vive nos Estados Unidos, os franqueados não são obrigados a aderir, porém esse é um projeto ganha-ganha, já que hoje em dia a praticidade é um diferencial e marmitas congeladas são práticas e somam com o resultado nos tratamentos.

Lançada há dois meses, a parceria já chega a 20% de adesão das clínicas e cada franqueado tem um congelador da Mr. Fit dentro da unidade de atendimento. Com toda a rede operando no formato, a expectativa é chegar a 60 mil refeições vendidas todo mês, o que significa um incremento de até 20% no faturamento da Mr. Fit.

Adaptação necessária


E foi justamente o que a LMG fez neste período também – não deixou de inovar. Segundo o diretor científico, Abdo Salomão Júnior, a empresa nunca investiu tanto em tecnologia como agora. Ele explica que os três primeiros meses da pandemia foram os mais críticos para a empresa. “O que a gente fez, foi uma reflexão intensa, de como chegamos até aqui. Ser uma empresa que antes era importadora e passar a ser fabricante, buscando um lugar de destaque no mercado nacional. Hoje o nosso Market Share é bem interessante, por isso que as outras empresas acabam olhando para a LMG de uma forma ou de outra. Hoje a gente tem tecnologia nacional, e  já estamos começando a exportar. Então o que fizemos nos três primeiros meses foi uma reflexão, de onde estávamos indo bem, onde poderíamos melhorar, o que a gente não fez até então que poderíamos ter feito, e o que não podemos fazer mais”, detalha.

A crise causada pela pandemia no começo, fez a empresa direcionar melhor os resultados. “E onde a gente tinha pouco resultado, a gente criou um departamento específico para atender com maestria e melhorar um segmento que a gente não tinha uma performance tão interessante”, ressalta.

E avaliando o período pós-pandemia, Abdo Salomão Júnior, explica que a empresa está tentando antecipar o mercado, de como será o perfil das pessoas. “Então existem algumas projeções, estamos imaginando alguns caminhos, estamos nos preparando pra isso. Pode haver um desaquecimento, mas não vimos isso ainda, o mercado para nós ainda está muito aquecido, tanto que a gente tem uma fila de espera de 40 a 60 dias em praticamente todas as máquinas. A gente praticamente dobrou a empresa no período pandêmico.”

Para finalizar, o direto científico da LMG, afirma que a empresa está desenvolvendo uma “supermáquina corporal”, que deve chegar no mercado até o começo de 2022. “A gente vai melhorar a nossa plataforma Solon, que é um sucesso de vendas, ela é líder de mercado desde 2016, muito grato, e a nossa principal propaganda é o seguinte, Solon, pergunta para quem tem. Com mil e tantas máquinas vendidas, praticamente não tem nenhuma máquina usada para revenda, o que mostra que ela tem sido muito útil no dia a dia das clínicas que adquiriram”, comemora ele.

Novas clínicas


Com abertura de clínicas pelo Brasil em meio à pandemia está a Vialaser, uma das maiores redes de depilação do País, que concluiu o projeto de inauguração de 21 unidades no Brasil, apenas no primeiro semestre. Os investimentos foram de R$ 21 milhões e, agora, a rede passa a ter mais de 120 clínicas no Brasil e quatro no Paraguai.

“Queremos aumentar, cada vez mais, a nossa relevância no segmento de depilação a laser. O crescimento que estamos conquistando, mesmo em meio a tempos tão difíceis, nos indica que estamos no rumo certo nas nossas escolhas de negócios”, explica Kilmer Lima, CEO e sócio-fundador da Vialaser.

A tecnologia mudou a forma dos clientes interagirem e a pandemia da covid-19 agilizou ainda mais esse processo, fazendo aumentar a procura por software de gestão também em clínicas de estética. Clientes que antes só telefonavam ou marcavam presencialmente, agora fazem seus agendamentos por meio de aplicativos conectados a redes sociais. Tudo isso em meio a transição da Lei Geral de Proteção de Dados, que em 2018 regulamentou a forma como as empresas deveriam armazenar e proteger as informações pessoais em seus cadastros.

De acordo com o think tank International Data Corporation (IDC) Brasil, o mercado de softwares cresceu 30% durante a pandemia. O impacto positivo foi sentido pelas empresas que atendem o mercado da beleza e ajudou na recuperação do setor em meio a crise sanitária de 2020.

Softwares de Gestão e Clínicas de Estética: crescimento na pandemia


Caio Carinhena, co-founder da Clinicorp, especializada no segmento de odontologia e estética, conta que nos primeiros meses da pandemia muitos apostaram em um cenário de retração, com cancelamentos e baixa no crescimento, mas a demanda digital produziu um efeito contrário no setor de software para esteticistas. “Trabalhamos muito forte junto aos nossos clientes para que pudessem manter seu faturamento e continuidade de crescimento”, diz o co-founder.

Caio Carinhena, co-founder da Clinicorp: crescimento na pandemia

Nos meses subsequentes ao mês de março, a Clinicorp registrou um crescimento acelerado, cerca de 20% a cada mês. “Ao final do ano de 2020 duplicamos nossa base de clientes, aumentamos significativamente nosso faturamento, cumprimos todo o planejamento traçado para aquele ano”, comemora Carinhena. A expectativa da empresa é de um cenário de plena recuperação econômica para as clínicas.

Para Carinhena, um bom software pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma empresa hoje. “O fato é que clínicas digitais, prospectam mais, vendem mais e faturam mais”, afirma o co-founder.

Na BelleSoftware, que atende o segmento de SPAs, a crise também passou longe. “Mesmo com a pandemia continuamos crescendo. Nos 3 primeiros meses, de março a maio de 2020, os impactos foram maiores, mas gradativamente retomamos o volume de vendas, com crescimento no segundo semestre”, afirma Rafael Francisco Thibes, CEO da BelleSoftware.

A empresa chegou a adquirir uma concorrente no período mais crítico. “Essa oportunidade colaborou para o crescimento da nossa carteira de clientes. Em 2021 seguimos com cenário de crescimento, com boas perspectivas de negócios”, conta Thibes.

Thibes aponta que os profissionais de saúde, de forma geral, têm pouco acesso e pouco interesse sobre assuntos de tecnologia e administração, mas que isso pode impactar na hora de fazer negócios. “É natural, pois escolheram trabalhar com beleza e saúde. Mas também é notório a diferença das clínicas que se preocupam com gestão, ganhando, rapidamente destaque no mercado, visibilidade e faturamento”, diz o CEO.

Rafael Francisco Thibes, CEO da BelleSoftware: empresa adquiriu concorrente e tem projeção de crescimento

Ele cita como exemplo o sistema de franquias. “É fácil entendermos esse fenômeno quando vemos uma nova franqueada, em um ponto novo, já começando com faturamento alto. Muitas vezes o proprietário não tem formação de saúde, mas teve as orientações corretas sobre gestão para fazer dar certo. Então imagina o poder que tem um bom profissional com bons conhecimentos sobre gestão!”, destaca Thibes.

Inteligência Artificial não é mais ficção ou luxo, é necessidade


Quem ainda vê a automação como algo de um futuro distante ou apenas para grandes empresas está a perder chances de crescer com a ajuda da tecnologia. Os novos softwares de gestão são mais uma ferramenta digital para agilizar as tarefas do dia-a-dia. Assim como as redes sociais, eles têm interfaces cada vez mais amigáveis e, se bem utilizados, podem poupar o tempo do profissional e da equipe para que estes foquem no que são de fato especializados: os tratamentos estéticos.

“Administrar uma empresa não é uma tarefa fácil. É preciso que o gestor esteja sempre atento e tenha conhecimento de tudo que ocorre a sua volta, como clientes, reclamações, vendas, pagamentos, comissões, divulgações, controle financeiro e estoque”, explica Rafael Francisco Thibes, CEO da BelleSoftware.

A ideia é que o software instalado atenda as necessidades de cada empresa, gerando produtividade, redução de custos, maior satisfação dos clientes, otimização da agenda, organização financeira e de dados e, claro, aumento da lucratividade. “Um sistema automatizado faz com que o gestor consiga mais agilidade nos processos e melhore os seus resultados sem precisar aumentar a equipe”, diz Thibes.

Já Caio Carinhena, co-founder da Clinicorp, ressalta que a integração de diversos serviços e atividades da clínica pela automação facilitam o acesso aos dados e auxiliam o gestor para as tomadas de decisões. Além disso, é possível tornar-se 100% digital, focando no nicho de sustentabilidade.

“Pelo sistema da Clinicorp não há necessidade de uso de papel. Pela a plataforma é possível reunir essas informações com segurança e principalmente com a validade jurídica. A anamnese, prontuários e contratos podem ser assinados eletronicamente pelo paciente”, explica Carinhena.

Como preparar minha clínica para um software?


Ao implantar um software o esteticista deve estar aberto à mudança. É preciso querer automatizar e envolver-se com o processo até que a equipe esteja treinada e apta a utilizar os recursos na sua rotina. “Haverá uma significativa mudança no jeito de trabalhar”, diz Thibes, da BelleSoftware

App da sorte – softwares garantem boa gestão da empresa e são o segredo de clínicas com bom faturamento na pandemia

.

 

Para o CEO, o mais importante é ter comprometimento em realizar os treinamentos remotos, especialmente no primeiro mês. “Isso é necessário para entender como utilizar o software. O gestor deve estar dedicado para realizar todas as parametrizações, que são imprescindíveis para o bom funcionamento dos processos”, explica.

Carinhena, da Clinicorp, conta que a migração das informações deve acontecer logo nos primeiros dias de uso e que faz sentido separar um período apenas para essa atividade.

Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil


Informações pessoais como nome, e-mail e telefone valem muito em tempo de marketing digital. Em função disso, tem crescido também no mundo o apelo dos cidadãos para que os governos limitem o uso pelas empresas dos dados fornecidos por meio de redes sociais e aplicativos. Em cada região há uma política própria, por isso é preciso estar atento às regras locais na hora de fazer anúncios ou captar dados on-line.

No Brasil, essa regulamentação é feita pela Lei 13.709, de 2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). A legislação em questão versa sobre o tratamento de dados e altera inclusive os artigos 7º e 16º do Marco Civil da Internet.

Isso significa que a inclusão, manutenção, uso e até a forma e prazos de exclusão dos dados pela empresa devem ficar muito claros para o cliente no momento em que ele fornece seus dados a uma empresa. O aceite do termo de tratamento de dados pela clínica é uma das funções oferecidas pelos softwares de gestão, que também precisam garantir a segurança desses dados, pois pela legislação são co-responsáveis por esse tratamento.

O CEO da BelleSoftware afirma que o armazenamento da empresa é feito pela Amazon, maior data center mundial para arquivos em nuvem. “Temos também diversas políticas de segurança para restringir o acesso e atender a LGPD. O Cliente pode assinar as fichas, termos e contratos de forma eletrônica, sendo armazenado no software ou através do módulo de biometria”, conta Thibes.

Dessa forma, o software permite a clínica seguir as políticas de tratamento de dados enquanto otimiza a organização dos documentos da empresa, facilitando a localização de um contrato assinado, de uma nota fiscal ou de uma ficha de algum cliente, por exemplo. Outro destaque é que o cliente final da clínica tem acesso transparente aos dados pessoais que a mesma possui através do Aplicativo de Clientes, podendo solicitar atualização ou até a anonimização destes dados.

Um processo semelhante é utilizado pela Clinicorp, que também organiza as informações com assinatura eletrônica e digital. “Estamos revolucionando as clínicas de maneira digital, onde a necessidade do uso do papel será zero”, diz Carinhena, co-founder da Clinicorp.

A disputa pelo lucrativo mercado de injetáveis com fins estéticos ainda tem capítulos a serem escritos – e alguns com urgência. De acordo com juristas especializados na área de saúde, a Lei 13.643 de abril de 2018, “Lei do Esteticista”, permite sim a criação de cursos e novas funções, como a de professores formados em estética e cosmetologia, mas ainda deixa os profissionais da área bastante desprotegidos.

Para o jurista Danilo Ferreira, mestre e doutor em Farmacologia pela Unicamp e advogado coordenador da área de Direito Médico do escritório Marques & Tasoko Advogados, tanto a abertura de cursos quanto a prática de procedimentos intradérmicos e injetáveis subcutâneos por esteticistas são validados pela nova legislação. A pressão do setor médico, especificamente dos conselhos de Medicina, e a falta de um conselho que regule e defenda os esteticistas em suas demandas, contudo, podem gerar futuros conflitos.

  • Um conselho de classe para chamar de seu;
  • Documentar é tão importante quanto especializar-se.

 “Quando temos abertura de cursos [de injetáveis para esteticistas], ela é devida legalmente, mas talvez não se sustente, porque quando esses profissionais começarem a ingressar no mercado e tomarem essa fatia do profissional médico, isso vai começar ser judicializado e o esteticista não terá nenhum conselho para defendê-lo”, disse Ferreira.

A advogada e cirurgiã-dentista Priscila Galzo Marafon Moda, que é professora universitária e atuante na área de Direito Médico e Odontológico, concorda com o colega e diz que a não existência de um conselho de classe de esteticistas é um problema, pois falta quem regulamente a profissão, estabelecendo limites.

Danilo Ferreira, advogado da área de Direito Médico, alerta para necessidade de um bom prontuário para proteger profissionais.

Quem pode fazer procedimentos injetáveis?

Além da questão de segurança e saúde dos pacientes, a regulamentação dos procedimentos injetáveis esbarra nos altos valores envolvidos nesse segmento, que antes era de exclusividade dos médicos, mas hoje é disputado também por esteticistas e profissionais da saúde habilitados em seus conselhos para a prática.

“Eu vejo isso como uma luta entre classes profissionais. Até por uma questão mercadológica, de ganhos, essa discussão vem sendo acalorada”, disse Dra. Priscila Galzo Marafon Moda. Para Danilo Ferreira é nesse ponto que um conselho para os esteticistas faz falta. “É um mercado que gera muita renda, o médico não quer perder isso e o conselho deles vai lutar”, afirma o advogado-farmacólogo.

 Um Conselho de Classe para chamar de seu

O conselho de classe regula, fiscaliza e sinaliza para os pacientes que podem confiar em seus representados. “Quando falamos de legislação ligada a um conselho, temos envolvidos código civil, código penal, independente da profissão. O médico tem o conselho de Medicina e o federal de Medicina e o dentista tem o de Odontologia para brigarem por eles, já ganham força [no debate]”, explica Ferreira.

Uma lei com apenas dez artigos, como é a Lei do esteticista, segundo o jurista, é muita curta e falha em não estabelecer a estrutura essencial um conselho para o setor. A categoria possui sindicatos, mas é um órgão com função diferente na hora de defender fronteiras da categoria e amparar legalmente o profissional envolvido em um processo queixoso.

“O sindicato não vai brigar pela questão legal e ética, mas por direitos salariais, posição de trabalho, se trabalho mais 10 horas para alguém… O esteticista autônomo, [por exemplo], fica à mercê da sorte”, reforça Ferreira.

A fiscalização é outro ponto importante feito por um conselho. “Eu faço um procedimento estético e, por exemplo, ocorre uma necrose na minha perna. A quem vou recorrer? Processo, mas e depois? Aquele profissional continua a fazer isso? No caso de médicos, abrimos processo ético disciplinar”, exemplificou ele.

A falta de um conselho também dificulta a defesa de um profissional processado pelo paciente. “Brinco que com médico é uma ‘intercorrência’, com esteticista é um ‘erro’, mesmo sendo a mesma coisa”, lamenta Ferreira.

Ao estabelecer um conselho próprio, o próximo passo para assegurar os direitos dos profissionais de estética seria a união em torno de uma pauta. “Para diminuir esses conflitos, os conselhos de classes que atuam na área estética deveriam sentar e conversar entre si, colocando para cada um os seus limites, o que podem ou não realizar”, aponta Moda.

“Conselhos de classes da área estética deveriam sentar e conversar entre si”, defende a jurista Priscila Moda.

Documentar é tão importante quanto especializar-se

A recomendação dos especialistas jurídicos para os profissionais de estética é registrar todos os procedimentos. “Esteticista não tem resguardo. Por isso é muito importante documentar tudo, todo processo de antes e depois. A questão do prontuário é algo que vejo muito em demandas judiciais”, disse Ferreira.

Orientar e informar o paciente sobre tudo que vai acontecer antes, durante e depois também é essencial. “Um ácido hialurônico vai romper um vaso, é difícil passar ileso de um roxinho, mas tem que ser explicado”, diz o advogado.

Nesse sentido, os cursos precisam capacitar os esteticistas que farão procedimentos injetáveis para escrever, fotografar e esclarecer o paciente sobre possíveis lesões transitórias. “Outro ponto que deve ser abordado, além do prontuário e do Contrato de Prestação de Serviço, é o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido que deve ser dado ao paciente antes da realização procedimental”, frisa Moda.

O documento deve ser escrito de forma clara, indicar o que será feito (os riscos como o pré, trans e pós-tratamento) e ser assinado pelo paciente.

Qual a sua opinião sobre os procedimentos injetáveis para fins estéticos? Se trabalha na área, documenta o antes e depois dos clientes? Salve esse artigo nas suas redes sociais preferidas para quando tiver dúvidas.

E se quiser descobrir mais sobre a Lei do Esteticista, leia também: Com Lei de 2018, escolas lançam pós-graduação de procedimentos injetáveis para esteticistas.